Facebook Img Logo
  1. Banner
Mais lidas
Cotidiano

Governo não pode afrouxar exigências ambientais no país

.

Segundo a Polícia Civil de Minas Gerais, dos 134 corpos identificados, 124  foram liberados e entregues às famílias.
Segundo a Polícia Civil de Minas Gerais, dos 134 corpos identificados, 124 foram liberados e entregues às famílias.

A nova tragédia envolvendo a Vale, em Minas Gerais, não pode ser considerada como um simples acidente. O rompimento da barragem em Brumadinho repetiu o fato ocorrido em Mariana, também em Minas, em novembro de 2015. Os erros são os mesmos: falta de fiscalização e desrespeito às leis ambientais. 

A barragem da mineradora Vale rompeu em Brumadinho pouco depois do meio-dia de sexta-feira. Um mar de lama destruiu casas das redondezas e também a área administrativa da companhia. 

O novo episódio precisa não apenas servir de reflexão, mas provocar mudanças na questão ambiental dessas empresas. Caso contrário, novas tragédias como essa tendem a se repetir.

 Somente em Minas Gerais, a Vale tem inúmeras barragens do tipo e há, sim, riscos de novos rompimentos. Além das vidas perdidas, os danos ambientais são imensos e permanentes. 

Em Mariana, 19 pessoas morreram em novembro de 2015. Na oportunidade, o rompimento da barragem destruiu o povoado de Bento Rodrigues. Foi o maior desastre ambiental da história brasileira, que mudou para sempre a história do Rio Doce, um dos mais importantes de Minas Gerais. No entanto, pouco se avançou na regulamentação ambiental desses empreendimentos. 

Essa nova tragédia mostra que é fundamental tornar mais rigorosa a legislação ambiental e ampliar a responsabilização das empresas. Mineradoras, como a Vale, precisam dar garantias de prevenção e devem, sim, ser punidas com multas milionárias no caso de descumprimento das regras. Além disso, o governo federal precisa melhorar a estrutura dos órgãos ambientais. 

Esse novo caso em Minas Gerais precisa abrir os olhos do governo de Jair Bolsonaro, que vinha defendendo o afrouxamento das leis ambientais. Os casos de Mariana e agora de Brumadinho mostram que esse posicionamento é equivocado. 

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Edhucca

Últimas de Cotidiano

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber