Cotidiano

Eduardo Purkote: sétimo suspeito de matar jogador Daniel é preso

Da Redação ·
Daniel foi morto com requinte de crueldade na RMC – Foto Divulgação
Daniel foi morto com requinte de crueldade na RMC – Foto Divulgação

O jovem Eduardo Purkote, 20 anos, suspeito de matar o jogador Daniel, no dia 27 de outubro, foi preso nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira (15). A informação foi confirmada pela Polícia Civil.

continua após publicidade

Eduardo, o sétimo suspeito a ser preso, teve o pedido expedido pela justiça na quarta-feira (14) por solicitação do delegado Amadeu Trevisan, responsável pelo caso.

Além dele, Edison Brittes, Cristiana Brittes, Allana Brittes, David Willian Vollero da Silva, Ygor King, Eduardo Henrique Ribeiro da Silva estão presos.

continua após publicidade

Participação de Eduardo Purkote
O jovem, que tem um irmão gêmeo que também estava no dia da festa na casa da família Brittes, foi preso em casa. Ele está em São José dos Pinhais. 

Jogador Daniel foi encontrado morto no dia 27 de outubro (Reprodução)

continua após publicidade

Segundo o delegado, Eduardo Purkote quebrou o celular de Daniel Correa, arrombou a porta do quarto e teria pego a faca da execução na cozinha, além de participado do espancamento do jogador morto. A Polícia Civil deve ouvir Eduardo novamente na segunda-feira (19).

Testemunha sugeriu ligar para o Samu 

Evellyn Brisola, amiga de Allana Brittes que ‘ficou’ com o jogador Daniel na casa noturna prestou depoimento no dia treze de novembro de 2018 e contou que depois do espancamento, Edison Brittespediu para que todos limpassem a casa, dividindo tarefas.

continua após publicidade

O colchão foi cortado, por estar sujo de sangue, e os documentos do jogador foram queimados. O celular ainda teria sido destruído por um dos gemêos. A jovem ainda relatou que as agressões duraram aproximadamente cinco minutos e que, sugeriu para Edison chamar o Samu, mas ele disse ‘quem manda aqui sou eu’.

Edison Brittes, principal suspeito de matar o jogador Daniel (Reprodução)

Depoimentos revelam contradições entre suspeitos e testemunhas

Desde a primeira versão do crime, apresentada pelo assassino confesso do jogador Daniel Corrêa Freitas, muita coisa mudou. Conforme as investigações foram intensificadas, a versão apresentada por Edison Brittes Junior foi contestada. 

fonte  RICMais