Cotidiano

Caso Daniel; Advogado de suspeito diz que intenção era "castrar" e não matar

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia   Caso Daniel; Advogado de suspeito diz que intenção era "castrar" e não matar
Caso Daniel; Advogado de suspeito diz que intenção era "castrar" e não matar

Edson Stadler, advogado de Eduardo Henrique Ribeiro da Silva, primo de Cristiana Brittes e suspeito de ter participado da morte do jogador Daniel, declarou que a intenção dos quatro envolvidos no crime era de “castrar” a vítima.

continua após publicidade

De acordo com o advogado, Edison Brittes, que confessou ter matado Daniel, não teria obrigou ninguém a entrar em seu carro após o espancamento de Daniel, ainda na casa da família.

David Vollero, Igor Kyng e Eduardo Henrique Ribeiro da Silva, foram com Edison até o local onde o jogador foi morto a convite do mesmo, mas que não houve coação. “Eles foram espontaneamente”, afirmou o advogado que também revelou que o combinado era que o trio segurasse Daniel para que Edison fizesse a castração.

"No caminho o Edison teve outro comportamento ao ver mensagens do Daniel com fotografias junto da mulher e alterou-se. Ele abriu o porta-malas, e todos desceram”, declarou o advogado contrariando outras versões.

“O Edison abriu o porta-malas e surpreendentemente cortou o pescoço do Daniel", contou.

Tags relacionadas: #Caso Daniel #jogador Daniel