Cotidiano

Justiça Eleitoral descarta fraude no pleito do primeiro turno

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Justiça Eleitoral descarta fraude no pleito do primeiro turno
Justiça Eleitoral descarta fraude no pleito do primeiro turno

A juíza da 28ª Zona Eleitoral da Comarca de Apucarana, Carolline de Castro Carrijo, fez nesta semana uma análise das eleições realizadas em primeiro turno no último domingo. Ela descarta a possibilidade de ter havido alguma fraude nas urnas eletrônicas, conforme desconfiam alguns eleitores.

continua após publicidade

Muitas pessoas, não só em Apucarana como em outras cidades do Paraná e do Brasil alegaram que a foto do seu candidato não apareceu na urna eletrônica quando da digitação da tecla de votação. Outros reclamaram que o sistema finalizou a votação antes do aperto da tecla confirma.

Em Apucarana, também houve muitas reclamações quanto à demora do sistema biométrico para fazer a leitura digital do eleitor que, em muitos casos, teve que fazer várias tentativas. Além disso, houve demora no momento da votação e longas filas se formaram nos colégios eleitorais.

continua após publicidade

Segundo a juíza Carolline Carrijo, não há possibilidade de ter ocorrido qualquer fraude nas urnas eletrônicas. Esta garantia, conforme ela, foi dada pelo próprio Tribunal Superior Eleitoral (TSE), alegando que em 22 anos de funcionamento do sistema isso jamais ocorreu.Conforme a juíza, o que ocorre é que o Departamento de Segurança do TSE fez neste ano uma nova configuração do sistema eletrônico, deixando-o mais protegido ainda. 

Com isso, na hora de a mesa de recepção captar as digitais do eleitor, em muitos casos isso não foi possível num primeiro momento, sendo necessário fazer até quatro tentativas. No entanto, conforme ela, isto já estava previsto pelo sistema. Quanto ao não aparecimento da foto do candidato na urna, a juíza considera que muitas vezes a carga da urna demora um pouco e o eleitor não tem paciência para esperar a imagem. “Foi isso que tem ocorrido, mas não fraude”, afirma.

Ana Carolline informa que o Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) fará auditoria em algumas urnas de uma zona eleitoral de Curitiba. Isso porque foi impetrada uma ação de impugnação da votação nessas urnas por parte do PSL, partido do candidato a governador Ogier Buchi. 

A reclamação é a de que poderia ter havia fraude. Para atender a esta ação foi formada uma comissão composta por peritos da Justiça Eleitoral, representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-Seção do Paraná), da Polícia Federal e de partidos políticos. A auditoria será feita apenas nessas urnas onde houve pedido de impugnação e em algumas outras apenas para amostragem.

Tags relacionadas: #Justiça Eleitoral #Política