Cotidiano

Paraná é selecionado por ações em vigilância socioassistencial

Da Redação ·
Paraná é selecionado por ações em vigilância socioassistencial
Paraná é selecionado por ações em vigilância socioassistencial

A organização e tratamento de dados do Cadastro Único feitos no Paraná foram selecionados pelo Ministério do Desenvolvimento Social, entre 16 experiências estaduais. O sistema informatizado da Secretaria de Estado da Família e Desenvolvimento Social, desenvolvido em parceria com a Celepar, que gerencia informações do CadÚnico para programas sociais, foi inscrito e escolhido para a 2.ª Mostra de Experiências em Vigilância Socioassistencial.

continua após publicidade

Essa mostra faz parte do XI Encontro Nacional de Vigilância Socioassistencial, realizado de terça a quinta-feira (19 a 21), em Brasília. Foram enviadas 133 experiências de 110 municípios, além das 16 estaduais. Três municípios paranaenses, Curitiba, Londrina e Mandaguari, também tiveram experiências selecionadas.

A secretária estadual da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa, disse que as informações compiladas pelo sistema paranaense são fundamentais para o desenvolvimento e planejamento de políticas públicas e é uma ferramenta de gestão para os municípios. “As informações estão disponíveis para gestores municipais, que, com base nelas, podem direcionar ações a determinada área ou domicílio”, afirmou.

continua após publicidade

“Com o trabalho feito com técnicos da Secretaria da Família, conseguimos monitorar, acompanhar e compartilhar dados do Cadastro Único com os municípios e mesmo com o governo federal, com transparências de ações que mostram que é possível melhorar cada vez mais o atendimento às famílias que mais precisam”, acrescentou Fernanda Richa.

O processo avaliou a replicabilidade; originalidade e inovação; parcerias e articulação; modelo de atenção no Sistema Único de Assistência Social (Suas); e participação social. Outros Estados selecionados foram Acre, sobre diagnóstico de trabalho infantil; Goiás, com experiência em quilombolas; Maranhão, com módulo estadual de vigilância socioassistencial; e Pernambuco, com diagnóstico socioassistencial.

INFORMAÇÃO – A diretora-geral da Secretaria da Família, Letícia Raymundo, disse que o sistema identifica onde estão as vulnerabilidades e necessidades. “O sistema possibilita o conhecimento da realidade das famílias. O Cadastro Único é um instrumento de gestão que todos os municípios utilizam, que identifica pessoas que podem participar dos programas sociais”.

continua após publicidade

Ela considera que a dinâmica das pessoas em vulnerabilidade é grande e que o censo, feito de 10 em 10 anos, não acompanha. “Com a atualização a cada dois anos, o Cadastro Único atualiza essas informações, que disponibilizamos para os gestores de todo o Paraná. Assim, o gestor tem conhecimento da realidade das famílias atendidas”, acrescentou Letícia.

“O sistema Business Inteligence desenvolvido para a Secretaria da Família, em parceria com a Celepar, cruza dados do Cadastro Único com outros indicadores, o que nos dá um panorama completo e abrangente sobre a situação das famílias em situação de vulnerabilidade no Paraná”, afirmou Thiago de Angelis, assessor técnico de Planejamento e Gestão da Informação, da Secretaria da Família.

Tags relacionadas: #vigilancia