Facebook Img Logo
Mais lidas
Cotidiano

Sinegás acredita que o fornecimento de gás de cozinha estará normalizado ainda nesta semana

.

Imagem ilustrativa/TN
Imagem ilustrativa/TN

Além do reflexo da greve dos caminhoneiros, a alta demanda está provocando o desabastecimento nas revendas de gás de cozinha de Apucarana, Arapongas, Londrina e demais cidades eda região. Tem consumidor estocando o produto.

Tem gente preocupada com uma possível falta de gás de cozinha e até estocando o produto em casa. Mas, o sindicato das revendedoras garante que não é preciso tanta precaução. 

A presidente do Sinegás, Sandra Ruiz destaca que, os reflexos dos 10 dias de greve dos caminhoneiros prejudicaram bastante o abastecimento de gás de cozinha em todo o estado. Além disso, a grande demanda está dificultando a regularização do fornecimento.

Ela destaca que a demanda está tão grande que as cargas chegam às revendedoras e acabam em menos de duas horas. O sindicato estima que, para as revendas, a situação só será normalizada daqui a 30 dias. Mas, os consumidores de Londrina, por exemplo, já conseguirão comprar os botijões normalmente, em qualquer ponto de venda, ainda nesta semana.

Além do prejuízo na distribuição, o sindicato alega ter deixado de faturar mais de R$ 21 milhões durante o período da paralisação dos caminhoneiros, quando os comerciantes não venderam nada por falta de estoque.

A presidente do sindicato nega alta nos preços.

O Sinegás representa revendedores de 229 municípios paranaenses.

Fonte: Claudia Lima/CBN Londrina

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Cotidiano

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber