Facebook Img Logo
Mais lidas
Cotidiano

Desembargador do TJ-PR é encontrado morto em apartamento 

.

O desembargador Carlos Eduardo Andersen Espínola, 70 anos, foi encontrado morto na tarde deste domingo (18), em seu apartamento no Alto da Glória, em Curitiba. A causa da morte ainda não foi confirmada. 

Espínola foi promovido ao cargo de Desembargador do Tribunal de Justiça do Paraná, pelo critério de antiguidade, no dia 13 de agosto de 2012.

O desembargador nasceu no dia 5 de novembro de 1948, em Curitiba (PR), filho de Augusto Cesar Viana Espínola e Edi Andersen Espínola. Bacharel em Direito pela Faculdade de Direito de Curitiba, turma 1972.

Ingressou na magistratura paranaense após concurso público, sendo nomeado no dia 29 de dezembro de 1986 juiz substituto da comarca de Paranavaí. Em 20 de dezembro de 1988 foi nomeado juiz de direito e exerceu a função nas comarcas de Salto do Lontra, Paranacity, Paranavaí e Curitiba.

O velório acontece na Capela do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) e o enterro está marcado para as 17 horas de segunda (19) no Cemitério Municipal de Curitiba. O desembargador tinha 70 anos. 


O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas de Cotidiano

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber