Facebook Img Logo
Mais lidas
Cotidiano

Morador de Jandaia do Sul vence torneio de pôquer e fatura R$ 17 mil

.

Vitor Hugo ganhou R$2,5 mil no último domingo, em um torneio presencial. Foto: Arquivo pessoal
Vitor Hugo ganhou R$2,5 mil no último domingo, em um torneio presencial. Foto: Arquivo pessoal

Foi dominando as cartas do jogo de pôquer que o jandaiense Vitor Hugo Cruz Villar, 26 anos, faturou $5.243,52, equivalente a pouco mais de R$ 17 mil (de acordo com a cotação desta terça-feira). Ele participou do torneio Bounty Builder no PokerStars e conseguiu bater os adversários em uma disputa online que durou quase 10 horas. 

Villar conta que no começo foi só passa tempo. Mas aos pouco, o jogo ganhou espaço na vida do agrônomo. "Jogo desde de 2008. Comecei com os amigos na época do 'terceirão'. Hoje consigo ter uma renda extra", diz. 

O jovem conta que já venceu diversos campeonatos. Além do maior prêmio, conquistado no dia 6 de março, ele também alcançou a segunda colocação no torneio no PartyPoker levando $4.375, aproximadamente R$ 14,2 mil (de acordo com a cotação desta terça-feira).  

Villar, que sócio de um escritório de planejamento agrícola em Jandaia do Sul, confessa que tem vontade de alcançar um patamar que o permita viver apenar do jogo. 

"Hoje não me sinto preparado ainda para tal feito, preciso me aperfeiçoar mais, pois o jogo vem em uma constante evolução a cada dia. Procuro sempre estudar cada vez mais para ter melhores resultados e sim futuramente poder viver disso", conta o agrônomo, que já fez até um treinamento (coaching) para se aperfeiçoar no esporte de habilidade mental.

Quando o pôquer vira trabalho
O morador de Cambira, Luis Felipe Fonseca, 22 anos, foi contratado por uma equipe para jogar pôquer durante um ano.  Ele explica que cada participante pode embolsar uma parte do que ganhar nos jogos, de acordo com o número de vitórias. Quanto mais se ganha, melhor é o repasse em dinheiro.

"Não faço mais parte do time, porque meu contrato acabou. E acredito que o interessante seria jogar por conta, com meu dinheiro. Quando era contratado, 60% do prêmio era do time", conta. 

Fonseca explica que, o mercado do pôquer é muito lucrativo, tanto que empresários estão investindo cada vez mais em jogadores.  "Eles contratam professores consagrados no pôquer e recrutam pessoas que querem jogar profissionalmente e querem estudar o jogo", diz. 

De acordo com ele, o contratado deve cumprir um meta de torneios estabelecida por mês, além de ter aulas com os especialistas. Cada partida online pode durar horas na frente do computador. Contudo o jogo é interrompido por cinco minutos a cada uma hora, para que os participantes possam ir ao banheiro e comer. "E em campeonato mundial a maioria dos torneios são de 2 dias", comenta o jovem que agora joga por conta. 


O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Cotidiano

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber