Cotidiano

Estudantes denunciam assédio dentro de universidade estadual

Da Redação ·
Foto: Divulgação/DCE
Foto: Divulgação/DCE

Os dois campus da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) foram 'inundados' por cartazes com assédios e frases machistas. A polêmica é que elas teriam sido ditas por professores de diferentes cursos durante as aulas. 

continua após publicidade

Os cartazes foram espalhados pela instituição por membros do Diretório Central dos Estudantes (DCE) nesta quinta-feira (8), em comemoração ao Dia Internacional da Mulher. A estudante do 3º ano de Serviço Social, Jayne Thayla, é coordenadora geral do DCE e conta que a ação começou a ser organizada na semana passada, pelas redes sociais. 

"Nós fizemos uma enquete no Facebook e reunimos estas frases. Na quarta-feira (7), fizemos uma oficina de cartazes e quinta colocamos eles nos dois campus", diz. 

continua após publicidade

Os nomes dos professores que teriam dito as frases não foram divulgados nos cartazes. Mas, segundo o DCE, os cartazes foram colocados nos corredores dos blocos onde os casos de assédio e machismo teriam ocorrido. 

A manifestação causou reações diversas dentro da UEPG. Alguns dos cartazes foram arrancados, amassados e jogados nos corredores. "O nosso objetivo era  incomodar e mostrar como nós nos sentimos incomodadas diariamente com estas frases", afirma Jayne. 

Por meio da assessoria de imprensa a UEPG informou que a manifestação é livre dentro dos campus. Já sobre casos de assédio, a instituição disse que, caso exista alguma situação em que o aluno sinta-se incomodado, ele pode procurar a Ouvidoria da universidade ou a Ouvidoria Geral do Estado. "Também e temos a Coordenadoria de Assistência e Orientação ao Estudante (CAOE). A partir das denúncias, nós instauramos um procedimento para apurar eventual assédio moral", informou a nota. 

Estudantes denunciam assédio dentro de universidade estadual fonte: Reprodução

(Com informações do site aRede)