Cotidiano

Jogadores do Rio Branco-PR homenageiam youtuber assassinada antes de partida

Da Redação ·
Isa, como era chamada, levou um tiro na cabeça e não resistiu. Ela sonhava em ser jornalista. Foto: Arquivo pessoal
Isa, como era chamada, levou um tiro na cabeça e não resistiu. Ela sonhava em ser jornalista. Foto: Arquivo pessoal

Jogadores jogadores do Rio Branco Sport Club homenagearam, na tarde deste domingo (25), a modelo e youtuber Isabelly Cristine Santos, de 14 anos, que morreu após levar um tiro na cabeça, no litoral do Estado.

continua após publicidade

Os atletas entraram em campo carregando uma faixa com a hashtag Somos Todos Isa e uma foto da adolescente vestido a camisa do time. O clube é da cidade onde ela morava, Paranaguá. O jogo deste domingo vale o título da Taça Dionísio Filho e uma vaga na finalíssima do estadual.

Jogadores do Rio Branco-PR homenageiam youtuber assassinada antes de partida fonte: Reprodução

Antes de jogo contra o Coritiba, Jogadores do Rio Branco-PR homenageiam youtuber morta (Foto: Fernando Freire/GE)

continua após publicidade

Inquérito
Na semana passada, a Polícia Civil de Pontal do Paraná, litoral do Estado, encerrou o inquérito que investigou a morte da youtuber e indiciou dois empresários por homicídio qualificado por motivo fútil. O inquérito foi encaminhado ao Ministério Público do Paraná (MP-PR) para as devidas providências. 

Isa foi baleada por volta das 2h, entre os balneários Ipanema e Praia de Leste, em Pontal do Paraná, no litoral do Paraná. Ela foi atingida um pouco acima do olho esquerdo e teve a morte cerebral confirmada no mesmo dia.

Os irmãos Cleverson e Éverton Vargas, um deles responsável pelo disparo, afirmam que houve uma briga de trânsito. Já a mãe da vítima, Rosania Domingos Santos alegou que não houve discussão, xingamentos, troca de ofensas e nada que pudesse caracterizar uma confusão. 

A delegada Vanessa Alice, responsável pelas investigações, considerou no inquérito que não há indícios de ter havido ameaça do motorista que conduzia o carro de Isabelly, como Everton alegou.