Facebook Img Logo
Mais lidas
Cotidiano

Presos por morte de youtuber no Paraná falam sobre o crime; veja ao vídeo

.

Image Background

Os irmãos Everton e Cleverson Vargas, que estão preso por conta da acusação da morte da modelo e youtuber Isabelly Cristine Santos, de 14 anos, afirmaram em entrevista à RPC na quinta-feira (15), como ocorreu o crime (veja no vídeo). 

De acordo com Everton, que confessou à Polícia Civil ser o autor dos disparos, ele e Cleverson tinham saído do balneário de Santa Terezinha e entraram à esquerda no sentido da casa deles, que fica no balneário Canoas.

"Quando a gente estava se deslocando pela BR, o veículo, em alta velocidade, passou pela direita e logo na frente fez uma manobra brusca, como se fosse um cavalo de pau. Quando ele fez o cavalo de pau, a gente entrou pela direita no sentido da nossa casa. Quando nós entramos, aquele veículo retornou, de novo, e parou na esquina", detalhou.

O crime aconteceu na madrugada de quarta-feira (14), entre os balneários Ipanema e Praia de Leste, em Pontal do Paraná, no litoral do estado. Os suspeitos foram presos em uma residência em Pontal. Nesta quinta, eles tiveram a prisão em flagrante convertida para preventiva. Everton disse que no veículo havia sete pessoas além dele, sendo que três são crianças.

"O meu instinto foi de defesa, na hora de um ato de nervosismo, de ver aquele veículo freando bruscamente e retornando. Simplesmente atirei pra cima, eu não mirei em algum lugar, nem nada. Simplesmente foi para preservar a minha família. A preocupação foi essa. Jamais, eu quis acertar alguém, jamais", contou.

Everton afirmou que a arma de fogo que ele usou é registrada, mas ele não tinha autorização para o porte da mesma. "Eu não poderia estar portando essa arma. Esse é um risco que eu corri", relatou.

Cleverson contou a mesma versão do irmão. "Eu não tenho nem como pedir perdão porque não vão perdoar nunca a gente. Eu estou sentindo na pela isso. Eu tenho três filhos", argumentou.

Cabelo e órgãos doados
O cabelo da modelo será doado ao Instituto Peito Aberto, de Paranaguá. Segundo a mãe, Rosania Domingos Santos, a doação era um desejo de Isabelly.

A Secretaria da Saúde do Estado do Paraná (Sesa) confirmou também a compatibilidade do pâncreas e do rim de Isabelly com dois pacientes de Fortaleza e São Paulo.

Isa, como era conhecida, foi baleada um pouco acima do olho esquerdo, por volta das 2h. Ela estava no banco de trás de um veículo branco, junto com a mãe. Na frente, conforme a polícia, estavam um amigo e o pai do amigo.

O pai do amigo é Herbert Luiz de Félix, que dirigia o veículo. Em depoimento à Polícia Civil, ele disse que foi fechado por um carro pouco antes do crime.

Ele relatou ainda que, logo após a fechada, o carro parou a cerca de 60 metros e que um dos ocupantes do veículo, sem descer do mesmo, efetuou três disparos contra o carro onde estava Isabelly.

As informações são da RPC/G1

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Cotidiano

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber