Mais lidas
Cotidiano

Polícia prende mulher suspeita de se vingar de homem que teria violentado o filho dela de 5 anos

.

Corpo de suspeito de abusar de criança de 5 anos foi encontrado no bairro Caximba Foto: Banda B/Colaboração
Corpo de suspeito de abusar de criança de 5 anos foi encontrado no bairro Caximba Foto: Banda B/Colaboração

A revolta de uma mãe ao descobrir que o filho de 5 anos tinha sido violentado sexualmente teve proporções extremas na noite desta segunda-feira (5), no bairro Caximba, em Curitiba. Ela é acusada pela polícia de arquitetar o sequestro e a morte de Daniel Cardoso, 53 anos, principal suspeito de ser o autor do abuso. A esposa de Daniel foi mantida refém, acionou a polícia e o caso veio à tona três dias depois. A mãe do menino abusado foi detida e encaminhada para a Central de Flagrantes. A polícia procura outros envolvidos na situação.

A mãe é de São Paulo, mora em Curitiba há poucos meses e trabalha como auxiliar serviços gerais em uma empresa. Ela relatou à Banda B que precisou deixar o filho com a vizinha durante a manhã da última sexta-feira (2). “Eu saí para trabalhar, nunca deixei meu filho com ninguém, tive que confiar nessa vizinha e deixei meu menino lá, era uma pessoa bem falada, que cuidava de outras crianças e deixei meu filho na mão dela, diretamente com ela. Acontece que ela colocou meu filho para dormir, ela carrega carrinho de papelão, estava cansada e também dormiu”, detalhou.

Cabo de vassoura
A mãe prosseguiu seu relato revelando momentos chocantes envolvendo o filho e o marido da vizinha. “Ele pegou um cabo de vassoura e colocou no meu filho. Quando eu peguei ele, fomos para casa e fui tirar a roupa dele para a gente tomar banho e já notei que ele estava estranho porque não queria tirar. Quando foi duas da manhã ele começou a gritar, gritar, e evacuar sem estar com vontade. Foi onde eu perguntei e ele contou tudo”, detalhou a mãe detida.

Revolta
De acordo com ela, quando contou que chamaria a polícia, os vizinhos a impediram. “Todo mundo ficou revoltado com isso, ele amanhaceu morto, mas não fui eu. Eu contei a história toda, mas me trouxeram aqui”, afirmou ela, negando qualquer envolvimento.

A mãe parmanece detida e a polícia busca os comparsas que tiveram ação direta no crime. O corpo de Daniel foi encaminhada ao Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba.

As informações são do portal Banda B

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber