Facebook Img Logo
Mais lidas
Cotidiano

80% das 2,1 mil escolas estaduais do Paraná estão em reforma

.

O Governo do Estado liberou recursos para melhorias em aproximadamente 80% dos colégios da rede pública de ensino. Das 2,1 mil escolas, 1,6 mil estão passando por reformas e vão começar o ano letivo com nova pintura, salas de aula, laboratórios, banheiros, rede elétrica e outras instalações restauradas.

Coordenadas pelo Instituto Fundepar e com supervisão da Casa Civil, as obras estão sendo feitas através dos programas Escola 1.000, Renova Escola, Mãos Amigas e Reparo Rápido. O pacote é um dos maiores já lançados pelo Governo do Estado para atender a infraestrutura da rede de ensino do Paraná e também das Apaes.

“Educação é a nossa prioridade”, afirma o governador Beto Richa. Ele destaca o programa Escola 1.000. “Esse programa representa um grande avanço na democratização da gestão das escolas, pois envolveu toda a comunidade escolar em audiências públicas para decidir onde aplicar os recursos. Foi uma decisão muito democrática e transparente de toda a comunidade escolar”, disse.

AGILIDADE - Durante esta semana, o chefe da Casa Civil Valdir Rossoni percorreu onze municípios do Interior para discutir com diretores escolares as principais demandas e autorizar obras em mais 25 colégios dos núcleos de educação das regiões Norte, Sudoeste e Oeste.

As reuniões do secretário com diretores, professores e comunidade escolar do interior e da capital começaram no ano passado e o objetivo é diminuir burocracias e acelerar a execução dos programas.

“Os recursos foram disponibilizados pelo governador, que também exigiu celeridade. E a pressa é porque queremos começar o ano letivo com quase todas as nossas escolas reformadas. São muitas obras acontecendo ao mesmo tempo e isso exige um enorme esforço. Nosso objetivo final é oferecer uma infraestrutura adequada para professores e estudantes”, explica Rossoni.

Exemplos - Para Marlon Douglas Pires, que há 20 anos atua na educação pública do Paraná e há quatro coordena o Núcleo Regional de Educação de Guarapuava, o pacote lançado pelo governo vai entrar para a história. “Nunca tínhamos visto um programa tão grande e tão completo na educação do Paraná. É um marco e vai transformar a realidade educacional do nosso estado”, defende Pires.

Ele também destaca que os atuais programas permitem que diretores, professores e a comunidade definam quais são as prioridades de cada instituição de ensino. “Da forma como os programas são conduzidos atualmente há maior participação da comunidade. Hoje, quem faz isso são as pessoas que convivem com a escola e sabem onde o dinheiro será melhor empregado”, explica.

VIDA NOVA – O Centro Estadual de Educação Básica para Jovens e Adultos (CEEBJA) de Guarapuava – que abriga 1,8 mil alunos com idade entre 15 e 60 anos – é uma das instituições que será reformada.

Segundo a diretora Claudia Cristina Marcelino, o prédio foi construído há 31 anos e nunca passou por uma reforma tão ampla. “Nossa ideia é pintar o prédio inteiro, além de trocar a rede elétrica, reformar banheiros e portas. A comunidade está muito feliz com a notícia porque um prédio novo e reformado facilita o aprendizado e é um fator motivador para alunos e professores”, disse.

No Colégio Primo Manfrinato, que abriga 660 alunos de Cianorte, as obras já foram concluídas. A rede elétrica e as caixas de água foram trocadas e a pintura também é nova. “Há mais de seis anos aguardávamos a pintura, nossas caixas de água ainda eram de amianto e a rede elétrica podia causar um incêndio. Agora esses problemas estão resolvidos”, afirma a diretora Ivonete de Souza Mareti.

Roteiro – Nesta semana, o secretário Rossoni também esteve em Ivaiporã, região do Vale do Ivaí, onde se reuniu com diretores de escolas da região. O Núcleo de Educação de Ivaiporã atende 54 escolas de 14 municípios. Destas, 26 escolas estão em obras e outras cinco foram autorizadas pelo secretário a ingressar nos programas.

O mesmo aconteceu em Francisco Beltrão, no Sudoeste. Após encontro com os profissionais de educação, Rossoni autorizou obras em oito colégios. O núcleo de Francisco Beltrão coordena 94 escolas e 19 Apaes de 20 municípios. Setenta delas já estão passando por obras.

Rossoni também anunciou a instalação do programa Mãos Amigas na cidade, que utiliza mão de obra de apenados do regime semiaberto para serviços de pintura, jardinagem, limpeza dos terrenos e reparos nas instalações elétricas e hidráulicas. A ressocialização daqueles que estão privados de liberdade é um dos objetivos do projeto. Além de salários, a cada três dias trabalhados os detentos reduzem um dia da pena.

Só neste ano, as cinco equipes que atuam na capital e Região Metropolitana já reformaram 49 escolas.

Na última quinta-feira (18), o chefe da Casa Civil se reuniu com diretores escolares de Palmas, Clevelândia e Laranjeiras do Sul. Na sexta (19), esteve em União da Vitória, Irati, Prudentópolis e Guarapuava, onde vinte e seis das 59 escolas administradas pela regional estão sendo revitalizadas. E outras doze serão autorizadas por Rossoni a executar serviços de reforma. A agenda termina no sábado (20), em São Mateus dos Sul.




O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Cotidiano

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber