Facebook Img Logo
  1. Banner
Mais lidas
Cotidiano

Pesquisa mostra 56% dos peruanos aprovam perdão a Fujimori

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Uma pesquisa nacional realizada pelo instituto Ipsos mostra que 56% dos peruanos aprovam o perdão concedido pelo presidente Pedro Pablo Kuczynski ao ex-presidente Alberto Fujimori.

Por outro lado, a pesquisa, publicada neste sábado (30) pelo jornal "El Comercio", indica que 40% dos entrevistados não concordam com o perdão. E 4% não se posicionaram.

O Ipsos entrevistou 1.294 pessoas, em 27 e 28 de dezembro. A pesquisa tem margem de erro de 2%.

Ao conceder o perdão, o presidente do Peru justificou com a seguinte frase: "Estou convencido de que aqueles de nós que se sentem democráticos não devem permitir que Alberto Fujimori morra na prisão, porque a justiça não é vingança".

Contudo 63% dos entrevistados acreditam que Kuczynski, que corria risco de impeachment no último dia 21, negociou com o deputado Kenji Fujimori, o filho mais novo do ex-presidente, os votos que o salvaram.

Em contrapartida, 29% acreditam o presidente já havia pensado no perdão antes do processo de impeachment, devido ao estado de saúde de Fujimori.

A pesquisa também indica que 58% dos que aprovam o perdão consideram que foi concedido porque Alberto Fujimori está muito doente e 39% porque a sentença foi excessiva.

Entre aqueles que discordam do benefício para Fujimori, 40% pensam que o ex-mandatário deve cumprir sua sentença por crimes graves.

Fujimori foi condenado em 2009 a 25 anos de prisão por uma série de crimes contra os direitos humanos e por corrução durante seu governo (1990-2000).

Apesar das condenações, ele se manteve com uma das principais forças políticas do país. Sua filha, Keiko, perdeu a eleição eleição para Kuczynski em 2016 por uma pequena margem e o partido ligado a família, o Força Popular, tem maioria no Congresso.

Por isso, o presidente teria negociado com Kenji o indulto a Fujimori em troca dos votos necessários para impedir o impeachment.

No fim, foram 78 votos favoráveis a saída de Kuczynski, nove a menos do que o necessário para seu afastamento -Kenji se absteve.

Kuczynski é acusado de ter participado do esquema de corrupção montado pela construtora brasileira Odebrecht no Peru.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Edhucca

Últimas de Cotidiano

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber