Mais lidas
Cotidiano

Número de homicídios aumenta em novembro em São Paulo

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Balanço da criminalidade divulgado nesta sexta-feira (22) pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo mostra aumento do número de casos e de vítimas de homicídios dolosos em todo o Estado. Foi o segundo mês neste ano em que o número de homicídios cresceu. Em fevereiro também houve aumento no número de casos. No mês passado, os homicídios aumentaram 9,2%, passando de 261 para 285 ocorrências. As informações são da Agência Brasil.

Foram 24 notificações a mais no mês, das quais 18 ocorreram na Grande São Paulo. Segundo o secretário de segurança, Mágino Alves Barbosa Filho, o aumento de homicídios no Estado foi algo “excepcional” para o mês. “Isso é absolutamente excepcional. O número de homicídios que monitoramos em dezembro já demonstra queda em relação a dezembro de 2016”, disse o secretário.

Já o número de vítimas [uma ocorrência de homicídio pode ter mais de uma vítima] passou de 284 para 295.

O secretário atribuiu o aumento das ocorrências a conflitos interpessoais, que seriam brigas de bar ou entre vizinhos. De acordo com Mágino Alves, essa foi a causa de 21 homicídios no mês. “Esse tipo de crime é o que fica mais difícil de evitar. Acontece de repente, entre as pessoas. Mas não teve nenhum fato marcante que levasse a chegarmos a uma conclusão [sobre o aumento]”, afirmou.

Outro tipo de crime que aumentou no mês, e que vem sendo uma constante durante o ano, foi o de estupro. Em novembro, os casos de estupro cresceram 14,99% em relação ao ano anterior, passando a 1.051 ocorrências. Para o secretário, o aumento se deve, em parte, ao crescimento da notificação dos casos. “É importante para o mapeamento desse tipo de conduta que a mulher notifique [a violência da qual é vítima]”, disse ele, ressaltando que a secretaria deve, a partir de fevereiro do próximo ano [quando divulga os dados de janeiro], passar a destacar os crimes de feminicídio entre os homicídios dolosos.

Os demais indicadores apresentaram queda no mês. Os casos de latrocínio [roubo seguido de morte], por exemplo, caíram 14,29% em novembro, passando de 28 para 24, menor número do mês desde 2014. O número de vítimas de latrocínio também caiu, passando de 28 para 25.

Os roubos em geral caíram 14,97%, somando 22.982 ocorrências. Em novembro, o roubo de cargas, que estava em alta desde o fim do ano passado, teve o terceiro mês consecutivo de queda, somando 829 casos. Já os furtos caíram 3,19%, com o registro de 42.002 boletins de ocorrência.

PRÓXIMO ANO

Mágino Alves informou que, no próximo ano, a secretaria vai continuar se concentrando principalmente no combate aos crimes contra a vida e também no combate ao estupro. “Todo crime violento é um crime que me preocupa mais. Todo roubo praticado, todo homicídio, toda ação violenta contra a pessoa, é crime que merece atenção especial. Vamos continuar com nosso foco, combatendo a violência. O estupro é crime que atormenta hoje não só a Secretaria de Segurança de São Paulo, mas todos os organismos de segurança do país.”

TAURUS

O secretário informou ainda que pretende substituir o armamento da Polícia de São Paulo, fornecido atualmente pela empresa brasileira Taurus. Ele disse que a secretaria já informou ao Exército sobre as falhas no armamento fornecido pela Taurus e a necessidade de ir ao mercado internacional para buscar outros fornecedores. “Estamos terminando a licitação, e vamos pagar até mais barato do que pagávamos. A ideia é que todo nosso armamento seja substituído. Estamos entrando com ação contra a Taurus para obter indenização por armamento que sequer chegou a ser utilizado. Vamos continuar trabalhando para que as armas sejam as melhores possíveis”, disse o secretário.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber