Cotidiano

Cobrador que estuprou e matou jovem já tinha perseguido outras mulheres

Da Redação ·
Gisele foi assassinada pelo cobrador de ônibus com uma facada e golpes de um macaco de carro na cabeça - Foto: Reprodução Umuarama News
Gisele foi assassinada pelo cobrador de ônibus com uma facada e golpes de um macaco de carro na cabeça - Foto: Reprodução Umuarama News

O cobrador de ônibus Paulo César Andrade do Nascimento, de 33 anos, preso nesta semana sob acusação de estuprar e matar a jovem Gisele Luzia Aparecida de Lima, 25 anos, em Nova Olímpia, no noroeste do Paraná, já tinha um histórico de perseguição a outras mulheres. Na prisão, ele confessou o assassinato e indicou onde escondeu o corpo da jovem.

continua após publicidade

De acordo com informações, cerca de 11 anos atrás Paulo viveu em uma cidade do Mato Grosso do Sul, próxima da divisa com o Paraná e a 80 km de distância de Umuarama. Lá, ele já era conhecido como o ‘maníaco da moto’ por perseguir e atacar mulheres e adolescentes.

Relato de ataque
Umas das vítimas que não quis se identificar contou em detalhes como foi atacada quando tinha apenas 15 anos. “Ele me perseguiu. Eu estava indo embora sozinha de madrugada e percebi que ele vinha atrás de mim, mas fiquei com medo de correr e ele me alcançar. Então, eu decidi andar mais rápido, mas ele me alcançou na esquina da minha casa. Ele me pegou pelo ombro, me jogou no chão, me chutou e eu comecei a gritar muito. Graças a Deus, o meu pai ouviu meus gritos, levantou e acendeu a luz de fora. Quanto ele viu a luz acesa, ele correu e foi embora”, relatou a mulher que hoje está com 26 anos. 

continua após publicidade

Ela reconheceu o agressor no dia seguinte, pois ele passou pela rua usando ainda a mesma roupa que vestia durante o ataque. Na ocasião, a jovem e seu pai foram até a delegacia e fizeram um Boletim de Ocorrência (B.O.) e um Exame de Corpo Delito.

A vítima ainda lembra que via o homem todos os dias quando ele passavam em frente ao seu trabalho. “Eu tinha muito medo, na verdade pavor”, diz. Na época, Paulo chegou a ser intimado e depois de uma conversa no Fórum, foi condenado a pagar algumas cestas básicas. Recentemente, ele chegou a adicioná-la em uma rede social, mas ela não aceitou a amizade.

Revolta
“O sentimento que dá na gente é de revolta porque se ele tivesse sido enquadrado pela Lei há 11 anos atrás, poderia ser que hoje a Gisele estivesse viva”.

continua após publicidade

Há relatos de outras mulheres que também teriam sido perseguidas pelo cobrador de ônibus. Em uma das vezes, ele estaria de moto e abordou uma mulher sozinha em um carro. Para fazê-la parar o veículo, chegou a chutar a lataria. Mas com medo, ela acelerou e fugiu. O B.O. teria sido registrado em outra cidade.

Câmeras de segurança flagraram os últimos momentos de vida de Gisele, antes de entrar no carro do assassino. (Imagens: Umuarama News):

Cobrador que estuprou e matou jovem já tinha perseguido outras mulheres - Vídeo por: Reprodução

Com informações da RicTV e Umuarama News