Mais lidas
Cotidiano

Chuvas deixam ao menos três mortos e três desaparecidos em Minas Gerais

.

CAROLINA LINHARES E MARTHA ALVES

BELO HORIZONTE, MG, E SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - As chuvas que atingiram Minas Gerais nos últimos dias deixaram três mortos e três desaparecidos segundo a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros.

A região mais atingida é a de Rio Casca (MG), a 200 km de Belo Horizonte, onde a água alcançou quase a totalidade das casas e parte de uma ponte desabou na região central. Segundo as autoridades, o nível da água está baixando, mas o distrito de Vista Alegre, na zona rural, continua isolado. Cerca de mil moradores estão sem abastecimento de água e precisam de ajuda humanitária.

Em Águas Férreas, outro distrito de Rio Casca, 15 pessoas isoladas nos telhados foram resgatadas pelos Bombeiros.

Em Urucânia (MG), também na zona da mata, uma menina de 13 anos foi encontrada morta. Sua avó, de 67 anos, e seu irmão, 7, continuam desaparecidos. A mãe das crianças, que também estava desaparecida, foi localizada em uma árvore. Na cidade, 22 pessoas foram resgatadas e 8 ficaram feridas. Houve deslizamentos de terra.

Na região metropolitana, uma idosa de aproximadamente 80 anos morreu afogada depois que sua casa foi invadida pela água da chuva no bairro Pedra Branca, em Ribeirão das Neves, na madrugada desta segunda (4).

Também na região metropolitana, em Vespasiano (MG), um homem foi levado pela correnteza na lagoa do bairro Morro Alto, na noite de domingo (3), e está desaparecido. Uma parente da vítima disse que ele viu que o vertedouro da lagoa estava cheio devido as chuvas, se desequilibrou ao tentar pegar alguns peixes e caiu na lagoa.

A terceira vítima das chuvas é uma criança de seis anos que caiu em um bueiro e foi arrastada pela enxurrada em Perdizes, no Alto do Parnaíba, no último sábado (2).

Testemunhas disseram que duas crianças brincavam em uma vala por onde corria água da chuva às margens da rodovia MG-462 quando uma delas foi arrastada pela enxurrada. A Defesa Civil informou que a criança foi localizada morta a cerca de 300 metros do local onde ela caiu no bueiro.

Sete cidades estão em situação de emergência devido os estragos causados pelas chuvas. Nesta segunda-feira, o governador Fernando Pimentel (PT) se reuniu com os ministros das Cidades Alexandre Baldy e da Integração Nacional Helder Barbalho para discutir a situação das cidades afetadas.

Em Belo Horizonte, a queda parcial de uma casa deixou três pessoas com ferimentos leves, no bairro Minas Caixa, no último domingo. Também foram registrados transbordamentos de rios, alagamentos de vias, quedas de árvores e muro.

O transbordamento do Ribeirão Escalvado provocou a inundação de grande parte da cidade de Santa Cruz do Escalvado. Casas foram encobertas pela água e famílias ilhadas foram resgatadas por funcionários da prefeitura e pela Polícia Militar.

PREVISÃO

De acordo com a Defesa Civil, o tempo vai continuar estável em grande parte da região sudeste de Minas Gerais nesta terça, devido à atuação de áreas de instabilidade. Também existe a possibilidade de chuvas significativas e volumosas no centro-leste mineiro.

As temperaturas permanecerão estáveis no Estado. Em razão do grande volume de chuva dos últimos dias, diversas regiões do Estado estão em atenção para ocorrência de deslizamentos ou alagamentos, devido a água acumulada no solo e transbordamento de córregos e rios.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber