Mais lidas
Cotidiano

Brasil registra redução de 107.502 linhas de telefones fixos em outubro

.

Em 12 meses, queda foi de 1.144.657 linhas (Foto: Divulgação / Anatel)
Em 12 meses, queda foi de 1.144.657 linhas (Foto: Divulgação / Anatel)

No mês de outubro de 2017, a telefonia fixa registrou 40.998.519 linhas em operação, sendo 17.165.290 para as autorizadas e 23.833.229 para as concessionárias. Esse total se deveu a um aumento de 12.514 linhas das autorizadas e redução de 120.016 linhas das concessionárias, causando uma redução de 107.502 linhas, na comparação com setembro.

Nos últimos 12 meses, as empresas autorizadas apresentaram redução de linhas de 37.197 linhas (-0,22%). Nesse mesmo período as concessionárias registraram declínio de 1.144.657 linhas (-4,58%), de acordo com dados divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Dentre as autorizadas, a Claro Brasil apresentou a maior evolução entre as prestadoras, com 12.400 novas linhas no mês de outubro quando comparado com setembro de 2017. A empresa que apresentou maior queda foi a Vivo com menos 7.472 linhas. Nas concessionárias, Algar, Oi, Sercomtel e Telefônica (Vivo) registraram redução de linhas fixas.

Nos últimos 12 meses, a Tim liderou o aumento de linhas nas autorizadas, com 195.717 novas linhas, seguida da Algar com 79.940 novas linhas. A prestadora que registrou maior queda foi a Claro Brasil, com perda de 351.116 linhas. Entre as concessionárias, a maior evolução foi da Algar Telecom, que teve acréscimo de 20.042 linhas. Apresentaram quedas as prestadoras Oi, com perda de 836.325 linhas, a Telefônica (Vivo) com menos 326.967 linhas e a Sercomtel com menos 1.574 linhas.

No grupo das autorizadas, o estado que apresentou maior crescimento no mês de outubro quando comparado com setembro, foi Minas Gerais, com aumento de 3.136 linhas. Já o estado que apresentou maior queda foi o Rio de Janeiro, com perda de 4.060 linhas fixas.  

Entre as concessionárias, na comparação entre setembro e outubro, somente um estado registrou crescimento: Amapá, com 44 novas linhas. São Paulo apresentou a maior queda, com perda de 32.192 linhas.

Nos últimos 12 meses, no grupo das autorizadas, Minas Gerais lidera o crescimento com 51.242 novas linhas fixas. Nessa comparação, o estado que registrou maior redução foi Rio de Janeiro, que registrou perda de 76.681 linhas fixas. Já entre as concessionárias em todos os estados houve cancelamentos de linhas em relação ao ano passado. Os estados que registraram as maiores quedas foram em São Paulo, com menos 324.037 linhas e Rio de Janeiro, com menos 226.867 linhas de telefonia fixa.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber