Mais lidas
Cotidiano

Polícia do PR prende professor suspeito de enviar fezes pelo correio para ex-colegas de trabalho

.

Conforme a polícia, professor foi preso em Curitiba após enviar fezes por correio para diferentes destinatários, segundo a polícia - Foto: Divulgação/Polícia Civil
Conforme a polícia, professor foi preso em Curitiba após enviar fezes por correio para diferentes destinatários, segundo a polícia - Foto: Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil do Paraná confirmou nesta quinta-feira (30) que um professor de Física foi preso, em Curitiba, após enviar fezes pelo correio para ex-colegas de trabalho. O homem, de 56 anos, detido na terça-feira (28), já havia sido afastado de um colégio estadual localizado no bairro Ahú, onde trabalhava, após denúncias de cometer crimes de ameaça, difamação, injúria e injúria racial contra outros educadores e servidores públicos, segundo a Polícia Civil.

O delegado-titular do 4º Distrito Policial (DP), Gutemberg Luz Neves Ribeiro, detalhou que o professor foi preso horas depois de ir a uma agência dos Correios e enviar dez caixas contendo fezes, dele e de animais, e cascas de banana, destinadas a funcionários do colégio e servidores da Secretaria de Educação do Paraná (Seed).

De acordo com o delegado, o detido deixou de lecionar em dezembro de 2016, por decisão da escola, sob a alegação de que ele mantinha um comportamento ofensivo e inadequado com os colegas.

E-mails ameaçadores
“Ele entendeu que o afastamento foi uma espécie de retaliação e passou a enviar e-mails ameaçando e difamando os professores e diretores do colégio, além de encaminhar cartas ofensivas e caixas contendo fezes”, relatou o delegado.

O professor foi autuado pelos crimes de ameaça, difamação e injúria qualificada e encontra-se no Setor de Carceragem Temporária (Secat) do 4º DP.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber