Mais lidas
Cotidiano

Morre barítono russo Dmitri Hvorostovsky aos 55 anos

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O barítono russo Dmitri Hvorostovsky, uma das grandes estrelas da ópera, morreu em Londres nesta quarta-feira (22), aos 55 anos, devido a um câncer no cérebro. A informação foi anunciada nas redes sociais do cantor e nas da Ópera Estatal de Viena.

"É um dia muito triste para a Ópera Estatal de Viena. Perdemos Dmitri Hvorostovsky, um cantor excepcional e um verdadeiro amigo", declarou a instituição, afirmando que o barítono morreu "rodeado por sua família".

Em junho de 2015, Hvorostovsky anunciou o cancelamento de seus concertos após receber o diagnóstico de um tumor cerebral.

Apesar disso, ele voltou ao palco em maio passado para uma apresentação surpresa no Lincoln Center, em Nova York, por ocasião do 50º aniversário da Metropolitan Opera. O barítono foi ovacionado.

Nascido em 1962, na Sibéria, Hvorostovsky cantou em um grupo de heavy metal antes de estrear na ópera na Rússia com "Rigoletto", de Giuseppe Verdi (1813-1901).

Ele tornou-se um artista renomado e em 1989 recebeu o prestigiado título BBC Cardiff Singer of the World.

Passou a se apresentar regularmente nos principais teatros do mundo, desde o Met, em Nova York, até o Scala, em Milão, incluindo o Royal Opera em Londres, o Festival de Salzburgo e a Ópera Estatal de Viena, na qual ele interpretou papeis em "Othello", "Eugenio Oneguin" e "Rigoletto".

"Lembraremos dele como um artista excepcional, que sempre deu 100% de si", disse o diretor da Ópera Estatal de Viena, Dominique Meyer.

"Toda a Royal Ópera ficou triste ao saber da morte de nosso amigo e colega Dmitri Hvorostovsky", disse a instituição londrina.

O barítono era casado e tinha quatro filhos.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber