Mais lidas
Cotidiano

Doria decide manter aberta marquise do Ibirapuera após queda de estrutura

.

GIBA BERGAMIM JR.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A marquise do parque Ibirapuera seguirá aberta ao público mesmo durante os cerca de 30 dias de obras necessários para consertar a parte da estrutura que cedeu na noite desta quarta-feira (22).

A informação é do secretário municipal de Serviços e Obras, Marcos Penido, que vistoriou o espaço interditado na tarde desta quinta (23). O prefeito João Doria (PSDB), que teve a presença confirmada pela manhã, não foi ao local.

No momento do incidente, havia poucas pessoas no local, que é muito usado por skatistas e patinadores. Ninguém se feriu.

A obra, desenhada pelo arquiteto Oscar Niemeyer em 1954 já passou por uma reforma em 2014, quando blocos de concreto vieram abaixo.

De acordo com o secretário do Verde e do Meio Ambiente, Eduardo de Castro, a ruptura ocorreu por volta das 21h, e a ordem do prefeito é para que o serviço seja feito rapidamente. Segundo ele, em 2012 houve uma análise de toda estrutura, o que ainda está na validade.

queda marquise

Técnicos identificaram que não há dano estrutural na obra e que os blocos que vieram abaixo integram uma espécie de tampa, com cerca de 5 cm de espessura, que compõe a estrutura.

Segundo Penido, a apuração preliminar indica que houve uma fadiga desta parte da estrutura.

"Há uma laje de concreto superior com várias vigas e, na parte inferior, há uma laje de fechamento [que cedeu], que não tem função estrutural nenhuma", disse.

Embora tenham sido identificados dois pontos de infiltrações isolados dentro da área total de 27 mil metros quadrados, o trecho que cedeu não apresenta umidade, de acordo com Penido.

Com o desabamento, um buraco de aproximadamente 30 m² se formou. A interdição parcial deve ser de aproximadamente 80 m², já que haverá a troca de toda a malha de concreto daquele trecho.

"Foi uma ruptura pontual dessa laje. Foi uma cisão da armadura que gerou a queda dessa placa. Vamos substituir a laje nesse trecho para que situações pontuais como essa não voltem a ocorrer", explicou Penido.

Segundo ele, a análise visual não identificou possibilidade de problema semelhante no restante da marquise.

"Mas, além de fazer o fechamento da laje, faremos uma prospecção de toda a área da marquise, como se fosse uma ressonância, para verificar se há algum ponto frágil que demande intervenção. Repito: não há dano estrutural", afirmou o chefe da pasta de Obras.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber