Mais lidas
Cotidiano

Guillier se reúne com Bachelet e ganha apoio de democratas-cristãos no Chile

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O candidato governista à Presidência do Chile, Alejandro Guillier, reuniu-se nesta terça (21) com a presidente Michelle Bachelet e com membros da Democracia Cristã, que lhe deu apoio no segundo turno contra Sebastián Piñera.

Ao sair da reunião no Palácio de La Moneda, sede do governo chileno, o senador disse que não pediu à mandatária a saída de ministros para ajudar em sua campanha, mas que eles podem participar fora dos horários de trabalho.

"Ela sempre teve muita deferência comigo e sempre me deu muito espaço para conversar. O resultado disso é que o governo fez uma grande gestão no norte do país", declarou ele, que representa a região de Antofagasta (norte).

Bachelet não deu entrevista. Na segunda (20), ela havia dito, em alusão à abstenção no primeiro turno, de 43%, que era "tempo de unidade e que todos participemos para que nossa voz defina o Chile que queremos".

"A maioria dos chilenos disse que não quer retrocessos nem perder direitos obtidos, como a gratuidade [no ensino superior]. A maioria disse que quer consolidar o caminho de transformações, mas que seja entre todos."

O encontro entre Guillier e Bachelet foi alvo de crítica da coalizão Chile Vamos (centro-direita), de Piñera. "Não pode entregar a Guillier todo o aparelho estatal, para que ele use e abuse", disse o senador Juan Antonio Coloma.

Em resposta, o secretário-geral da Presidência chileno, Gabriel de la Fuente, considerou a acusação injusta e a chamou de infundadas. "Ele é um senador e o candidato da coalizão governista e, por isso, não há intervencionismo."

O senador também se reúne nesta terça com dirigentes da Democracia Cristã (centro), cuja candidata, Carolina Goic, ficou em quinto lugar, com 6% dos votos. O partido, parte da Nova Maioria, declarou seu apoio na segunda.

ESQUERDA

Embora Guillier tenha referendado o respaldo de sua base, ele ainda negocia com a Frente Ampla (esquerda), coalizão que conseguiu 20% dos votos com sua candidata, Beatriz Sánchez, e não se definiu sobre o segundo turno.

Ainda no Palácio de La Moneda, o candidato disse estar aberto a novas propostas. "Conversamos sobre as mudanças no país, a renovação da política, uma enorme quantidade de jovens chegando ao Congresso."

Os militantes da frente devem tomar sua decisão final no dia 30. Nos dois dias anteriores, farão um plebiscito on-line para saber se sua base de apoio concorda com votar em Guillier para derrotar Piñera.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber