Mais lidas
Cotidiano

Morador desesperado salta para a morte de apartamento em chamas no 15º andar

.

Chamas atingiram o 15º e penúltimo andar do edifício: um morte e um ferido - Foto: Cláudia Fonseca/Vc na RPC
Chamas atingiram o 15º e penúltimo andar do edifício: um morte e um ferido - Foto: Cláudia Fonseca/Vc na RPC

Outro incêndio de grandes proporções foi registrado nesta quarta-feira (8) em Curitiba. Desta vez, uma pessoa morreu e outra ficou ferida. O fogo tomou conta de um apartamento num prédio na esquina das Ruas Padre Agostinho com a Francisco Rocha, no bairro Bigorrilho. O incêndio começou  por volta das 5h30, após uma grande explosão e o fogo se alastrou rápido. A explosão ocorreu no apartamento 151, do 15 º andar do Edifício Ilha de Malta.

Conforme os Bombeiros, tudo indica que um morador tenha se desesperado com o fogo e, sem ter como sair, acabou pulando do prédio. “Temos uma vítima fatal que saltou do prédio. Ele pulou tentando fugir, mas o fogo agora está controlado”, relatou ao portal da Rádio banda B o cabo Veiga, do Corpo de Bombeiros. O morador morreu na queda de cerca de 30 metros de altura. Ele foi identificado como João Paulo de Gracia Corrêa, com idade aproximada de 57 anos.

Moradores relataram que ouviram uma grande explosão e começaram a abandonar o prédio após vizinhos do edifício ao lado começarem a gritar “fogo”, “fogo”.  Quando os bombeiros chegaram, o prédio já estava sendo evacuado. Um outro morador do apartamento atingido, chamado Marcelo José,  foi socorrido até o Hospital Evangélico. Os dois seriam irmãos. A vítima socorrida sofreu queimaduras e inalou bastante fumaça.

O capitão Tomas, que comando as operações, afirmou que o morador pulou pouco antes da chegada da equipe. “Quando estávamos acessando ao apartamento, já perto de chegar no andar, ele se desesperou e acabou pulando. O irmão dele estava no banheiro e foi socorrido, a princípio sem risco de morte. A destruição foi completa no apartamento”, descreveu.

“Tudo indica que tenha sido um vazamento de gás. Foi um susto muito grande. Ouvimos várias explosões e todos saíram correndo”, detalhou um morador do edifício.

Outra mulher contou que ela acordou com um barulho forte e gritos. “Fui na janela e os vizinhos do outro prédio gritavam nas janelas falando fogo, fofo. Perguntei onde e disseram no meu prédio. Peguei meu marido e saímos correndo. Que tragédia meu Deus”, disse a moradora.

Os bombeiros conseguiram controlar o fogo por volta das 6h20. A fumaça preta tomou conta do bairro. O trânsito ficou bloqueado no cruzamento, próximo à Praça da Ucrânia.

Sociedade Água Verde
Na terça (7), um incêndio destruiu metade da estrutura da Sociedade Internacional Água Verde, no bairro Batel, também na capital.

No local, funciona um clube recreativo que promovia bailes e atividades esportivas e culturais. Algumas pessoas que estavam fazendo exercícios na academia do prédio, tiveram de sair correndo ao perceber o incêndio. Ninguém ficou ferido.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber