Mais lidas
Cotidiano

Democratas criam perfil falso contra o Facebook

.

ESTELITA HASS CARAZZAI

WASHINGTON, EUA (FOLHAPRESS) - Em meio à discussão sobre a influência russa nas eleições americanas e os limites à publicidade política nas redes sociais, dois senadores democratas decidiram usar as armas do "inimigo".

Eles criaram um perfil "fake" no Facebook de uma suposta organização política, "Americans for Disclosure Solutions" (algo como "americanos por soluções para a transparência"), e pagaram para anunciá-la aos usuários. Por US$ 20 (R$ 65), conseguiram fazer com que o anúncio fosse visto por 1.407 jornalistas em Washington, e outros 1.369 servidores da capital.

O perfil da página trazia apenas uma informação: "Esta é uma organização política fictícia feita para demonstrar um fato: nós precisamos de mais transparência na publicidade política on-line".

"Conclusão: foi muito fácil e barato alcançar milhares de pessoas", afirmou nesta quinta (2) o senador Mark Warner, co-autor da ideia.

Warner e sua colega Amy Klobuchar queriam demonstrar que as redes sociais fazem pouca verificação da real existência dos anunciantes, bem como a facilidade de direcionar publicações para usuários específicos.

Não se sabe, porém quantos desses usuários de fato clicaram ou reagiram ao anúncio. Até quinta-feira (31), 30 pessoas curtiram a página.

Warner é autor de um projeto de lei que estabelece regras para dar transparência na publicidade política na internet, assim como já ocorre na televisão, rádio e veículos impressos. A Lei da Publicidade Honesta ainda está em tramitação no Congresso.

A imposição de regras aos gigantes da internet foi um dos temas de audiências no Congresso nesta semana, em que executivos do Facebook, Twitter e Google se comprometeram a divulgar com mais clareza a seus usuários quem paga pelos anúncios.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber