Cotidiano

Mulher morre queimada ao cair em tanque gigante de caramelo derretido

Da Redação ·
Mulher morreu queimada ao cair em tanque gigante de fábrica de caramelo - Foto: Komsomolskaya Pravda
Mulher morreu queimada ao cair em tanque gigante de fábrica de caramelo - Foto: Komsomolskaya Pravda

A russa Natalia Nemets, de 36, foi encontrada morta dentro um tanque de caramelo na fábrica onde trabalhava em Stary Oskol.  Testemunhas relataram a cena pavorosa da vítima virada de cabeça para baixo no tanque. O incidente ocorreu por volta das 18 horas, quando Svetlana também encerrava seu turno. A empresa fica em Fedortsovo, perto de Moscou. Natalia era casada e mãe de um filho de 10 anos.

continua após publicidade

Ela limpava as máquinas da empresa quando repentinamente começou a jorrar líquido do doce derretido na máquina onde ela estava. Seus colegas presenciaram a cena e não puderam salvá-la: em poucos segundos, o tanque estava inundado com caramelo fervendo. Natalia morreu na hora, submersa e queimada.

A empresa dona da fábrica, a confeitaria Slavyanka, tentou abafar o caso. Mas os amigos de trabalho de Natalia revelaram o que aconteceu nas redes sociais e imprensa russa acabou divulgando a tragédia.

continua após publicidade

"Quando o caramelo líquido, derretido começa a inundar o tanque, é um processo rápido até que a máquina fique cheia", relatou uma colega de trabalho de Natalia ao jornal Komsomolskaya Pravda.

Chocados, em pânico, os trabalhadores, viram o tanque se encher de maneira veloz. "As pernas de Natalia apareceram. Não ouvimos gritos, nem choro. Foi uma morte fulminante", afirmou a outra colega de trabalho que não se identificou com medo de ser demitida.

Hipóteses da morte
A polícia russa trabalha com duas linhas investigativas. Na primeira hipótese, Natalia, que já tinha encerrado o seu turno de trabalho, teria desmaiado ao passar pelo tanque. Ficou inconsciente em razão da alta temperatura dentro da fábrica e caiu na batedeira gigante.

continua após publicidade

Outra versão dá conta de que Natalia pode ter tropeçado e caído no tanque bem na hora em que começou a jorrar o caramelo derretido.

A polícia local informou que a investigação será concluída em quinze dias. Uma comissão de trabalhadores foi formada para auxiliar os oficiais. Yulia, a irmã de Natalia, não comentou o episódio. Disse apenas que vai ajudar "no que puder" a cuidar de Ivan, o filho de 10 anos da vítima. 

Outras mortes
Yulia, a irmã de Natalia, não comentou o episódio. Disse apenas que vai ajudar "no que puder" a cuidar de Ivan, o filho de 10 anos da vítima. Moradores disseram ao Komsomolskaya Pravda que foi a terceira morte por acidente nas fábricas de Stary Oskol este ano. Mas não foram divulgados detalhes dos outros dois óbitos.