Mais lidas
Cotidiano

ATUALIZADA - Após chuva forte, SP tem linha de trem afetada e alagamentos nesta quinta

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Após a chuva forte que atingiu a capital paulista na madrugada desta quinta-feira (26), a cidade ainda registra reflexos nos transportes e no trânsito.

O aguaceiro atingiu maior força justamente no horário em que o paulistano saía de casa rumo ao trabalho. A capital entrou em estado de atenção para alagamentos por volta das 5h17 e só deixou o alerta às 6h50, segundo o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências), órgão da prefeitura paulistana.

RAIO

O temporal afetou em cheio o sistema de transporte sobre trilhos da cidade. Uma descarga atmosférica atingiu por volta das 5h20 a rede de energia que abastece a linha 7-Rubi (Luz-Francisco Morato) e travou a circulação das composições entre as estações Caieiras e Vila Clarice, da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).

Segundo a assessoria de imprensa da companhia, o raio partiu um dos cabos de distribuição de energia e a circulação de trens da linha passou a ser realizada por uma única via de trilhos no trecho entre Caieiras e Pirituba. Os passageiros estão sendo deslocados em ônibus do Paese (Plano de Apoio entre Empresas em Situação de Emergência). Até esta publicação, o conserto ainda não havia sido concluído.

A chuva também provocou sete alagamentos em vias da Lapa (zona oeste), da Mooca e de Itaquera (zona leste) e em Santo Amaro (zona sul). Quatro dos sete pontos ficaram intransitáveis, de acordo com o CGE.

A pista sentido São Paulo da rodovia Régis Bittencourt também foi bloqueada devido a um alagamento do km 276 ao 272.

O temporal associado a fortes rajadas de vento -a ventania medida às 6h no aeroporto de Guarulhos chegou a 48 km/h-

também ocasionou quedas de ao menos quatro árvores na capital.

Uma delas caiu na rodovia Anhanguera no sentido São Paulo, no km 41, na região de Cajamar (Grande São Paulo). Outra foi abaixo na rua Laiz Ribeiro Dos Santos Bicudo, na região do Butantã, na zona oeste, e na rua Antonio Moura Andrade, em Itaquera, na zona leste. Não houve informações de vítimas.

Uma quarta árvore também ameaçava cair sobre a fiação elétrica na rua Capitão Cavalcanti, na região da Vila Mariana (zona sul). A Defesa Civil e a Eletropaulo foram acionadas.

Cerca de 37 semáforos também foram afetados. Muitos pararam de funcionar ou permaneceram com amarelo piscante. Apesar dos transtornos, a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) informou que o congestionamento de veículos na capital atingiu 62 km por volta das 8h30 -um acumulado dentro da média para o horário, que não passa dos 79 km.

MAIS CHUVA

Segundo Michael Pantera, meteorologista do CGE, os temporais típicos da estação, com raios, rajadas de vento e até granizo, serão cada vez mais recorrentes na capital paulista ao longo da primavera. "Estamos na estação das chuvas. A partir de agora vai ser assim: pancadas de chuva repentina no início e no final do dia", afirmou.

De acordo com o CGE, choveu 29 mm entre 0h e 7h desta quinta. No mês, a capital registra um acumulado de 82,4 mm —bem abaixo da média para outubro que é de 109,7 mm.

Nesta sexta-feira (27), o sol vai aparecer e a temperatura vai oscilar entre 17ºC e 31ºC. Entre a tarde e a noite, as chuvas irão retornar na forma de pancadas de chuva na Grande São Paulo.

No sábado (28), o tempo seguirá instável com sol entre nuvens e temperaturas em elevação ao longo do dia. Os termômetros deverão varias entre 17°C e 28°C. As chuvas permanecerão ocorrendo na forma de pancadas, de acordo com o CGE.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber