Mais lidas
Cotidiano

Mais nove parques de SP são fechados em prevenção contra a febre amarela

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Prefeitura de São Paulo decidiu fechar por tempo indeterminado mais nove parques da cidade como medida de prevenção à febre amarela.

A medida foi tomada após um exame preliminar apontar o vírus em um sagui do Parque Anhanguera, que está fechado desde terça-feira (24).

Ainda é preciso aguardar o resultado de um teste definitivo, mas a Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente diz ter optado, por precaução, pelo fechamento de outros parques na região já que, nesses locais, pode estar presente o mosquito transmissor.

São eles os parques Cidade de Toronto, Jacintho Alberto, Lions Tucuruvi, Jardim Felicidade, Pinheirinho D'Água, Rodrigo de Gásperi, São Domingos, Ten. Brigadeiro Faria Lima e Senhor do Vale.

A pasta recomenda ainda a não utilização dos parques lineares Canivete, Córrego do Bispo (em implantação) e Parque Sena, por tempo indeterminado.

O bloqueio do acesso a áreas verdes começou na última sexta (20), após um exame identificar a febre amarela em um macaco bugio no Horto Florestal. O parque foi fechado, assim como o parque da Cantareira.

Também nesta quarta (25), a prefeitura anunciou a ampliação do número de postos de saúde que aplicarão a vacina contra a febre amarela na zona norte de São Paulo. A partir desta quinta-feira (26), mais 10 UBS (Unidades Básicas de Saúde) entrarão no cronograma, chegando a 37 o número total de unidades.

Nesta primeira fase, a prioridade da imunização é para pessoas que residam em até 500 metros no entorno do Parque do Horto. Na segunda, o raio de abrangência será estendido para mil metros do Horto e, na terceira, ampliada para toda a zona Norte. A extensão do horário de funcionamento das unidades também está em estudo.

A dose não está indicada para gestantes, mulheres amamentando crianças com até 6 meses e pessoas imunodeprimidas, como pacientes em tratamento quimioterápico, radioterápico ou com corticoides em doses elevadas (portadores de Lúpus, por exemplo). Em caso de dúvida, é importante consultar o médico.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber