Mais lidas
Cotidiano

Após relato de dor e sofrimento em rede social, estudante de jornalismo comete suicídio

.

A jovem universitária Dáleti Jeovana, de 20 anos, deixou inúmeros amigos e admiradores perplexos  - Foto: Reprodução/Facebook
A jovem universitária Dáleti Jeovana, de 20 anos, deixou inúmeros amigos e admiradores perplexos - Foto: Reprodução/Facebook

A jovem universitária Dáleti Jeovana, de 20 anos, deixou inúmeros amigos e admiradores perplexos após postar em uma rede social um texto metafórico sobre a vontade de "Ana" de se suicidar e o texto era na realidade um prenúncio de o o pior estava para acontecer. Boletim de ocorrência registrado pela Polícia Militar (PM), por volta das 23h30 de sábado (21), detalha que Dáleti deixou a irmã e uma amiga com quem dividia a casa onde morava na Quadra 105 Norte em Palmas (Tocantins), na sala e foi até os fundos, numa varanda para tomar uma ducha. Devido a demora, a irmã foi chamá-la e a encontrou enforcada.

Amigos estão consternados com a partida repentina de Dáleti Jeovana. Eles lembram que a jovem relatou sentir dores físicas causadas pelo fardo de problemas diários, surtos e agressividade. "Mesmo em seus desabafos, nunca insinuou que pensava em se matar", disse uma amiga da estudante. Ela se recusava a ir ao psicólogo, apesar do incentivo e insistência dos amigos.


A jovem era órfã de mãe e o pai teve outro casamento. Trabalhando e estudando na região central de Palmas a jovem se mudou da região Sul da Capital, onde morava com o pai, para ficar mais próxima da Universidade Federal do Tocantins (UFT), onde cursava jornalismo. Daléti trabalhou no jornal Gazeta do Cerrado e atualmente estagiava no Sesc Tocantins e no Resolve Palmas.

A universitária integrava o grupo Kizomba e do Crespas. Defendia o empoderamento da mulher, a liberdade de expressão e os direitos humanos.  

Notas de pesar 
Em nota, a organização não governamental Centro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cedeca) Glória de Ivone manifestou profundo pesar pela morte de Dáleti. 

“Em sua breve passagem pela Terra a menina doce, de voz firme, participou das oficinas do Cedeca ainda criança, com seus 13 anos, e presenteou toda a equipe e colegas de formação com sua presença cheia de energia. Agora, com a dor de saber que não mais a encontraremos neste plano terreno, o Cedeca emana energias positivas a todos/as os/as colegas, amigos, amigas e familiares que sentem a dor da partida neste momento. Que possam ter força, sabedoria e muito amor neste momento tão difícil. Desejamos que a chama de vida do bem estar que existe dentro de cada pessoa seja reacendida a cada respiração. Desejamos que toda as pessoas sejam um salão de Deus da criação da bondade e do amor. São as contradições e a falta de um lugar para adolescentes e jovens que secam e sugam as energias e as forças vitais inerentes à juventude. Que a bandeira da jovem Dáleti seja empunhada por outros/as jovens. Esta nota foi escrita à várias mãos, assim como acreditamos que a luta coletiva é que pode dar apoio nesses dias tão difíceis da vida. O Cedeca está ferido com essa perda e continuará defendendo um lugar para a juventude”.

 
Manifestação da UFT

A Universidade Federal do Tocantins também manifestou pesar pela morte da estudante. “É com pesar que o curso de Jornalismo da Universidade Federal do Tocantins informa o falecimento da aluna Daleti Jeovana, ocorrido na noite deste sábado (21). Talentosa, Daleti tinha 20 anos e era acadêmica do 5° período. O colegiado de Jornalismo informa ainda que as atividades acadêmicas desta segunda-feira (23) estão suspensas. Uma homenagem à Daleti é organizada por amigos, colegas e professores do curso”.

As informações são do portal T1 Notícias

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber