Mais lidas
Cotidiano

Saiba como buscar uma nova oportunidade no mercado de trabalho

.

Saiba como buscar uma nova oportunidade no mercado de trabalho - Foto: Noticias Universia
Saiba como buscar uma nova oportunidade no mercado de trabalho - Foto: Noticias Universia

O índice de desemprego está alto e ainda se observa um grande desânimo no mercado de trabalho, com a insatisfação dos profissionais por motivos variados, criando uma crescente busca por um reposicionamento. Contudo, alguns cuidados devem ser tomados antes de qualquer ação de procura de emprego ou mesmo de mudança.

"É importante ter em mente que, em momentos de incertezas na economia e nos resultados das empresas, o surgimento de novas oportunidades fica comprometido, com isso, buscar uma recolocação no mercado de trabalho tende a ser mais dificultoso. Mas, isso não torna impossível", observa Celso Bazzola, consultor em recursos humanos e diretor executivo da BAZZ Estratégia e Operação de RH.

Para Bazzola, a ansiedade e o desespero tendem a dificultar ainda mais o raciocínio e apresentação de suas habilidades técnicas e comportamentais, por isso o autocontrole é imprescindível. "Além disso, ao agir por impulso para decidir por uma oportunidade qualquer, a pessoa poderá ficara vulnerável a golpes existentes no mercado, por trás de oportunidade milagrosas de ganhos. Assim, primeiro ponto que ressalto, mantenha o raciocínio lógico", recomenda o consultor. 

O consultor acrescenta ainda que, às vezes, uma revisão e correção de rota são mais saudáveis do que a insistência na estrada que o trouxe até onde chegou mas pode não levá-lo aonde você quer chegar no futuro, para os próximos 15 a 20 anos de carreira que tem pela frente.

Demissão e novo emprego
A história da analista de sistemas Cláudia Regina Bobato, de Apucarana (norte do Paraná), reflete a situação atual do mercado de trabalho. Após ser demitida em outubro do ano passado, ela percebeu que encontrar uma vaga no mercado de trabalho está mais difícil e, além disso, os salários não são mais os mesmos e há disputa ferrenha com muitos outros candidatos. Mas há um mês ela conseguiu um novo  emprego em outra cidade.

"Perder o foco e se inscrever para todas as vagas que aparecem é um dos grandes erros, pois o profissional pode acabar aceitando uma vaga que não tem o seu perfil e depois fica mais difícil para se recolocar novamente. É lógico que todo mundo quer continuar ganhando o que ganhava e ter um aumento, mas o mercado não tem se mostrado tão receptivo nesse momento de crise e devemos assimilar essa realidade", diz Cláudia.

Ela frisa que entrevista ainda é o cartão de visitas do profissional. "Para voltar ao mercado de trabalho é preciso fazer o dever de casa: estude sobre a empresa e a vaga, saiba explicar e exemplificar suas experiências e mostrar como pode contribuir para o cargo em questão", recomenda a analista de sistemas.

Passos para se reposicionar no mercado de trabalho

1 - Faça networkingSabe aquele ditado, “quem não é visto não é lembrado”? Cuide de sua rede de relacionamentos, ligue para seus conhecidos com frequência e, quando tiver abertura, exponha seu interesse profissional. Não se trata de implorar uma indicação, ou se fazer de vítima. Seja objetivo e breve quanto às suas expectativas de carreira. Cultivar sua rede de contatos profissionais e pessoais é algo que deve ser feito constantemente, não apenas quando for demitido. Por isso, mesmo quando conseguir voltar ao mercado, mantenha contato com a sua rede.

2 - Defina a estratégia para que possa desenvolver sua auto apresentação, de forma transparente, segura e que demonstre preparo;

3.    Crie interesse por parte do entrevistador, através de um Curriculum Vitae bem elaborado, com ordem e clareza na apresentação descrita e verbal,
apresentando quais seus objetivos e seu potencial;

4.    Cuidar da imagem pessoal é tão importante quantos os demais itens, demonstram autoestima e amor próprio, pois, primeiro temos que gostar de nós mesmos para depois gostar do que fazemos;

5.    Busque conhecimento e informações além de sua formação, a fim de manter-se atualizado diante das mudanças de mercado;

6.    Conheça as empresas que tem interessem em buscar oportunidades, analisando seus produtos ou serviços, estrutura e sua colocação de mercado.

7. Utilize o tempo livre ao seu favor, dedicando-se ao desenvolvimento contínuo. Faça cursos em sua área de interesse, frequente eventos e palestras. Além de aumentar sua rede de contatos, estudar durante o período em que estiver fora do mercado demonstra que você não ficou “parado”, é um profissional dedicado a aprender sempre mais.

8. Não se faça de vítima e não caia na armadilha de achar que o mundo é injusto, que você foi prejudicado ou que todos são culpados por  sua demissão, menos você. É a hora de olhar para a frente, tomar as rédeas da situação e comandar você mesmo essa mudança na sua história profissional. Uma atitude positiva, de protagonista do seu destino, é percebida e valorizada por recrutadores e possíveis empregadores. Se o motivo da demissão foi uma falta de habilidade ou competência sua, aproveite esse período para preencher essa lacuna e se capacitar.

9. “Meu problema sempre foi trabalhar demais”, “dou meu sangue pela empresa”, “sou pau para toda obra”, “meu maior defeito é ser perfeccionista”, “eu visto a camisa” e outras frases do gênero devem ser evitadas, tanto no currículo como na entrevista. Além de batido e vazio, esse tipo de afirmação não comunica o seu verdadeiro diferencial. Seja no currículo ou na entrevista, expresse as características que o destacam no mercado de trabalho, aquelas qualidades pelas quais você tem sido reconhecido por colegas e chefes.

10. Não minta sobre a demissão
Esconder uma demissão do recrutador é uma das piores coisas que você pode fazer. Seja honesto, claro e objetivo. Se o entrevistador perguntar por que você saiu da empresa, diga: fui demitido. Não precisa entrar em detalhes. Responda somente o que for perguntado e, ao falar sobre os motivos, seja objetivo e imparcial. Caso o motivo tenha sido alguma deficiência sua, exponha a razão com cuidado e diga o que fez para superar esse ponto fraco. Por exemplo: “O perfil da área mudou e a empresa precisava de alguém que falasse inglês. Já estou fazendo um curso para desenvolver essa habilidade.” Mas atenção! Só fale o que realmente estiver fazendo.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber