Mais lidas
Cotidiano

Partidos tentam atrair procuradores para a disputa eleitoral

.

Deltan Dallagnol está sendo sondado para lançar carreira política. Foto: Reprodução
Deltan Dallagnol está sendo sondado para lançar carreira política. Foto: Reprodução

A Operação Lava a Jato colocou em evidência o trabalho de procuradores da República. O combate à corrupção chamou a atenção de partidos políticos como Podemos, do senador Alvaro Dias, e Rede Sustentabilidade, de Marina Silva, que segundo informação dos bastidores, têm disputado o passe de uma das estrelas da operação: Deltan Dallagnol.

O coordenador da força-tarefa está sendo sondado para lançar carreira política, assim como o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima. Dallagnol deu os primeiros sinais de que está sendo procurado para ingressar na política ao citar em suas palestras a necessidade de renovação. Durante o 8.º Congresso Internacional de Mercados Financeiro e de Capitais, em Campos de Jordão, no interior paulista, Dallagnol chegou a declarar que quatro partidos o haviam procurado. No entanto, não revelou os nomes. Ele chegou a dizer que não descarta a hipótese de se candidatar no futuro em entrevista ao jornalista Ricardo Boechat, na Band News FM.

Pesquisa do instituto Paraná Pesquisas mostra que a população votaria em Dallagnol para o Senado em 2018. Ele apareceu com 29,6%; atrás de Roberto Requião, com 31,4%; na frente de Beto Richa (22,2%) e muito à frente de nomes tradicionais da política paranaense como o ex-prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, e a senadora Gleisi Hoffmann. Como Requião deve ser candidato ao governo, o procurador teria chances no Senado. A pesquisa teria aumentado a pressão de partidos interessados em Dallagnol. 

Carlos Fernando dos Santos Lima também estaria sendo cotado para deputado federal. Contudo, assim que tomou conhecimento dos boatos ele se manifestou no Facebook. 

“Antes de mais nada, não serei candidato a nenhum cargo político nas próximas eleições e muito menos fui procurado ou conversei com qualquer partido”. 

A assessoria do Ministério Público Federal (MPF) se manisfestou por meio de assessoria e disse que Nenhum procurador da força-tarefa em Curitiba é pré-candidato a nenhum cargo eletivo. 

Os partidos Rede Sustentabilidade e Podemos também não confirmaram tratativas, no entanto, não esconderam o interesse na candidatura dos procuradores. 

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber