Cotidiano

Paraná registra um incêndio ambiental a cada 13 minutos, informam Bombeiros

Da Redação ·
Bombeiros durante combate a incêndio florestal no Morro das Antenas em Campina Grande do Sul - Foto: Divulgação
Bombeiros durante combate a incêndio florestal no Morro das Antenas em Campina Grande do Sul - Foto: Divulgação

A média de casos de incêndios ambientais registrados pelo Corpo de Bombeiros do Paraná é de uma queimada a cada 13 minutos nos primeiros 12 dias de setembro deste ano. De acordo com o comando da corporação, ainda antes de chegar à metade do mês, este é o setembro com o maior número de focos de incêndio em vegetação nos últimos quatro anos no estado. Nesta época do ano, a vegetação seca favorece as ocorrências de queimadas.

continua após publicidade

Conforme os Bombeiros, de 1º a 12 de setembro foram realizados 1.264 combates a incêndios ambientais no Paraná. O número só é inferior ao registrado em setembro de 2013. Ao longo daquele mês, foram 1.505 ocorrências dessa natrteza  atendidas pela corporação.

Número de incêndios ambientais no Paraná em setembro/2017
2017 - 1.264 (até o dia 12)
2016 - 1.092
2015 - 1.128
2014 - 653
2013 - 1.505

continua após publicidade
Paraná registra um incêndio ambiental a cada 13 minutos, informam Bombeiros fonte: Reprodução

Bombeiros durante combate a incêndio florestal no Morro das
Antenas em Campina Grande do Sul - Foto: Divulgação

Causa mais frequente
Conforme o Corpo de Bombeiros a causa mais frequente de focos de incêndio em vegetação, lixo ou madeira é decorrente da ação humana. Muitas ainda pessoas utilizam a ação do fogo para a limpeza de terrenos e pastagens. Em alguns casos, o incêndio é causado por pessoas que têm interesse em limpar a área para construir ou para evitar multas. 

Os Bombeiros ressaltam ainda que as queimadas, seja na vegetação ou para limpar o quintal, causam vários problemas, pois impactam o meio ambiente, provocam a morte de animais, além de pôr em risco edificações próximas e o tráfego de veículos. Os acidentes de trânsito e os riscos para aviação também são potencializados pela fumaça dos incêndios ambientais.

continua após publicidade

Mortandade de peixes e animais
Outro dano é o empobrecimento do solo, a mortandade de peixes e animais, uma vez que as queimadas desequilibram o ecossistema, agravam o aquecimento global e contribuem para a destruição da camada de ozônio, que protege nosso planeta dos raios solares.

Além dos prejuízos ambientais, a fumaça e a fuligem ocasionadas pelos focos de incêndio, agravam os problemas respiratórios, principalmente em idosos e crianças. Incêndio ambiental é crime previsto na Lei Federal nº 9605/98.

As informações são do Corpo de Bombeiros do Paraná