Mais lidas
Cotidiano

Residências inclusivas dão autonomia a pessoas com deficiência

.

Deficiência em situação de dependência recebem atenção especial do Governo do Estado. Foto: Assessoria
Deficiência em situação de dependência recebem atenção especial do Governo do Estado. Foto: Assessoria

Jovens e adultos com deficiência em situação de dependência recebem atenção especial do Governo do Estado. Somente em duas residências inclusivas de Irati, já foram investidos R$ 550 mil. O valor total destinado para o fortalecimento da rede socioassistencial e garantia de direitos chega a R$ 16,1 milhões nos nove municípios que contempla a regional localizada no Centro-Sul do Estado.

As unidades, estruturadas para atender as necessidades dos moradores, oferecem atendimento especializado, com serviços psicológicos e socioassistenciais, além de terapia ocupacional. Segundo o chefe do escritório regional da Secretaria da Família e Desenvolvimento Social de Irati, Rogério Almeida, trabalhar junto com os municípios permite a inclusão social das pessoas com deficiência. Esse é um dos papéis primordiais das residências inclusivas. 

“No Paraná contamos com a importante parceria dos municípios para desenvolver este trabalho. Isso é muito importante para quem necessita do atendimento e do apoio do poder público”.

Em Irati, as duas residências atendem mulheres com deficiência, desde 2016. Contam com recursos municipais e são cofinanciadas pelo Governo do Estado e pelo Governo Federal. As casas, com no máximo dez pessoas, garantem a autonomia e propiciam a formação de vínculos familiares entre os acolhidos.

“Hoje, as políticas socioassistenciais passaram a ser vistas como direitos dos cidadãos, e não apenas como uma ajuda do Estado. Isso faz com que um maior número de pessoas tenha acesso aos serviços e às políticas públicas e sociais”, diz Almeida.

ACOMPANHAMENTO
De acordo com Rogério Almeida, o serviço prestado pelas residências garante acompanhamento e proteção adequados. “As moradoras têm conforto, carinho e atenção. Muitas delas não têm família e outras passaram por situações de violência. Hoje, elas têm um lar. São livres para sair, fazer compras, ir ao cinema, passear, estudar e ainda têm lugar seguro para voltar”, comenta ele.
TRANSPORTE – O Governo do Estado também entregou ao município de Irati um veículo adaptado para transportar as moradoras das residências inclusivas. Almeida ressalta que o transporte garante a inclusão social. “ Agora elas têm facilidade de acesso a locais que antes eram distantes e se inserem integralmente à sociedade”, explica.

REDE
Para atender pessoas em situação de risco e vulnerabilidade social, a regional de Irati conta com forte rede socioassistencial. São cinco abrigos institucionais, nove casas-lar, 12 centros de convivência, seis centros-dia, 11 Centros de Referência de Assistência Social (Cras), seis Centros de Referência Especializados em Assistência Social (Creas) e duas residências inclusivas.

Apenas na gestão do governador Beto Richa, a região recebeu quatro unidades do Cras. As construções foram nos municípios de Inácio Martins, Mallet, Rio Azul e Teixeira Soares. Foram investidos R$ 512,9 mil.

Nos Cras, as famílias têm acesso às políticas públicas e aos seus direitos sociais. Elas também recebem o acompanhamento necessário para superar desafios, com serviços de convivência e fortalecimento de vínculos, grupos de discussão e atividades para mulheres, pessoas idosas, crianças e adolescentes. “Além de oferecer o serviço de proteção social para as pessoas que mais necessitam, a construção de novos Cras também dá mais segurança para os servidores, que puderam realizar os atendimentos com mais qualidade”, complementa Almeida.

INVESTIMENTOS
Para saber mais sobre os investimentos, acesse, pelo site da Secretaria da Família e Desenvolvimento Social o Mapa de Investimentos, que mostra quanto o Estado já investiu em cada município e regional, além da destinação do dinheiro. Acesse AQUI. 

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber