Cotidiano

Presos suspeitos de matar radialista no Paraná

Da Redação ·
Casal é autor do latrocínio que vitimou o radialista Reinaldo Pereira, segundo a polícia. Foto: Divulgação
Casal é autor do latrocínio que vitimou o radialista Reinaldo Pereira, segundo a polícia. Foto: Divulgação

Um casal, suspeito por um crime de latrocínio que vitimou o radialista Reinaldo Pereira, ocorrido no final do mês de agosto, foi preso na tarde de terça-feira (5), pela equipe de investigação da 15ª Subdivisão Policial (SDP) de Cascavel. A jovem, de 20 anos, foi presa em seu local de trabalho, no bairro Santo Onofre. Já o homem, de 23 anos, foi preso em sua própria residência, no bairro Lago Azul.

continua após publicidade

O crime aconteceu por volta das 19 horas do dia 27 de agosto deste ano, em um bar localizado no bairro Lago Azul. A dupla entrou encapuzada no estabelecimento e deu voz de assalto ao proprietário do local. 

Em seguida, o homem pegou a arma de fogo que estava na cintura e começou a efetuar diversos disparos contra os clientes – momento em que Pereira foi atingido no tórax, não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Enquanto isso, sua companheira foi até o caixa e roubou R$600 em dinheiro. 

continua após publicidade

A dupla fugiu do local, com o apoio de uma terceira pessoa que aguardava ao lado de fora do bar, em um Fiat Uno de cor branca. Diante do fato, a equipe do Serviço de Inteligência da 15ª SDP, passou a investigar o crime e chegou até a identidade da suspeita. A mulher foi presa em um hospital da cidade em que trabalhava, localizado no bairro Santo Onofre. 

“No dia do crime a mulher estava com os cabelos loiros, entretanto no dia em que foi encontrada já estava com os cabelos escuros, para tentar ludibriar a polícia após ver que as notícias do crime davam conta de uma mulher de cabelos claros”, conta a delegada-operacional, Anna Karyne Turbay Palodetto. 

Na delegacia, a jovem confessou o crime e descreveu em detalhes a prática criminosa. Disse ainda que o assalto foi premeditado dois dias antes dos fatos ocorrerem e que, de fato, entraram no bar apenas com o intuito de roubar.

continua após publicidade

Entretanto, não soube informar a identidade do homem que deu apoio na fuga dela e de seu companheiro. Em continuidade às diligências, os policiais chegaram até o homem de 23 anos. Ao ser questionado, o rapaz também confessou o crime, alegou que utilizou capuz para não ser reconhecido, já que é morador daquele bairro. Com frieza, o suspeito contou ainda que compareceu no velório da vítima.Anna afirma que ambos foram submetidos a procedimentos de reconhecimento e foram reconhecidos com certeza absoluta por vítimas e testemunhas. 

“As investigações continuam com o intuito de identificar a terceira pessoa envolvida no crime, bem como com o objetivo de encontrar a arma utilizada na prática criminosa”, completa .A delegada ressalta ainda que o Ministério Público e o Poder Judiciário tem sido grandes parceiros da Polícia Civil. 

“Os órgãos tem atendido as demandas da sociedade, com a rapidez necessária, contribuindo para que pessoas que comprometem a segurança da população sejam retiradas do meio social e responsabilizadas por seus atos”, finaliza. O casal está preso no Setor de Carceragem Temporária (Secat) da 15ª SDP, onde aguarda à disposição da Justiça.Confira a galeria de fotos des