Cotidiano

Segurança acusado de tentar matar juiz federal a mando de outro magistrado é julgado 

Da Redação ·
Julgamento de segurança acusado de tentar matar juiz federal ocorre quinta-feira (31) - Foto: Alan Medeiros/RPC
Julgamento de segurança acusado de tentar matar juiz federal ocorre quinta-feira (31) - Foto: Alan Medeiros/RPC

O segurança Adriano Roberto Vieira, acusado pelo Ministério Público Federal (MPF) de tentar assassinar o então juiz federal Luiz Carlos Canalli, está sentado no banco do réus nesta quinta-feira (31), em Umuarama, no noroeste do Paraná. A tentativa de homicídio aconteceu em 2008 e na ocasião o juiz alvo de atentado não ficou ferido. O caso corre na 1ª Vara Criminal da Justiça Federal de Umuarama. O júri começou às 8h30,  no anfiteatro da Universidade Paranaense (Unipar). Vieira responde pelos crimes de tentativa de homicídio qualificado e porte ilegal de arma. 

continua após publicidade

Conforme o MPF, na época do crime o segurança prestava serviços a outro juiz da cidade - Jail Benites de Azambuja - que é acusado de ter encomendado a morte do colega. As investigações indicaram que Adriano usou o carro de Azambuja para ir até a casa do juiz Luiz Carlos Canalli. Ele efetuou 13 disparos contra a residência do magistrado.

Segurança acusado de tentar matar juiz federal a mando de outro magistrado é julgado  fonte: Reprodução

Conforme denúncia do MPF, segurança atirou contra a casa de juiz,
em 2008, a mando de colega do magistrado - Foto: Reprodução/RPC

continua após publicidade

Alguns tiros atingiram o interior dos cômodos onde Canalli e seus familiares dormiam, mas ninguém ficou ferido. O juiz Jail Azambuja também responde por tentativa de homicídio, mas ainda não há data prevista para o julgamento dele. 

Recebe aposentadoria
Ainda segundo o MPF, Azambuja, que à época da tentativa de homicídio era titular da 2ª Vara Federal de Umuarama, foi investigado pela prática dos crimes de falsidade ideológica de documento público e por denunciação caluniosa, pelos quais acabou condenado a seis anos de prisão, em 17 de julho de 2015 pela Justiça Federal. 

Ele recorre da decisão, que ainda determina a perda do cargo de magistrado. Atualmente o juiz continua recebendo aposentadoria, pois ao ser afastado administrativamente foi aposentado compulsoriamente do cargo. 

continua após publicidade

Versão da defesa
A defesa do segurança Adriano Roberto Vieira afirmou que não se trata de uma tentativa de homicídio nem de porte ilegal de arma de fogo, alegando que ele teria dado os tiros na rua, quando estava embriagado, e não teria nenhuma intenção de praticar o atentado contra o juiz.

Posse como desembargado federal
O magistrado Luiz Carlos CanalliCanalli estava afastado da 1ª Vara Federal em Umuarama e foi nomeado desembargador federal. Ele deve tomar posse nos próximos dias em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.