Mais lidas
Cotidiano

Após guru ser condenado por estupro, protestos deixam ao menos 13 mortos na Índia

.

Os seguidores de Ram Rahim Singh atacam jornalista em Panchkula na sexta-feira depois que o guru foi condenado por estupro. Foto: Altaf Qadri / AP/The Guardian
Os seguidores de Ram Rahim Singh atacam jornalista em Panchkula na sexta-feira depois que o guru foi condenado por estupro. Foto: Altaf Qadri / AP/The Guardian

Uma onda de protestos provocou a morte de 13 pessoas na Índia nesta sexta-feira (25) após um tribunal do país condenar um guru, que se autodeclara 'semideus,  por ele estuprar duas mulheres,.

As autoridades de Panchkula, uma cidade do norte da Índia, confirmaram que treze pessoas morreram e duas pessoas ficaram gravemente feridas em decorrência de ataques e incêndios criminosos, conforme o jornal britânico The Guardian.


Gurmeet Ram Rahim Singh, líder de um grupo espiritual, foi declarado culpado de estuprar duas seguidoras em 2002 na sede de seu movimento Dera Sacha Sauda, em Sirsa.

Ram Rahim Singh, líder da seita Dera Sacha Sauda: 'semideus' ou criminoso? 
Foto: Punit Paranjpe / AFP /Getty

Os seguidores do guru repudiaram a condenação e em resposta atacaram estações de trem, postos de combustível e veículos e profissionais de emissoras de televisão em cidades pelos Estados do norte de Punjab e Haryana, logo após o anúncio da sentença dada ao 'semideus'. Um toque de recolher foi decretado em três distritos em Punjab, onde estão o maiores redutos do grupo Dera Sacha Sauda.

Soldados reforçaram segurança próximo a tribunal
Fotografia: Altaf Qadri / AP

Alerta e reforço da segurança
"Nós estamos tomando todas as medidas necessárias para manter a paz", afirmou o ministro chefe do Estado, Amarinder Singh. A polícia usou gás lacrimogêneo e canhão de água para conter os tumultos. Tropas do Exército reforçaram a segurança em Panchkula, Sirsa e partes de Punjab. Nova Delhi, a capital indiana, também está em alerta.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber