Cotidiano

Abandono escolar atinge 700 alunos na região de Apucarana

Da Redação ·
região tem 700 alunos em situação de abandono escolar na rede estadual de ensino. Foto: IMAGEM ILUSTRATIVA
região tem 700 alunos em situação de abandono escolar na rede estadual de ensino. Foto: IMAGEM ILUSTRATIVA

Um levantamento realizado pelo Núcleo Regional de Educação (NRE) de Apucarana apontou que a região tem 700 alunos em situação de abandono escolar na rede estadual de ensino. Apucarana tem o maior número absoluto de estudantes nesta situação, mas o maior índice em relação ao número de matrículas ficou no município de Rio Bom. A lista de alunos será enviada agora para a Secretaria Estadual da Educação (Seed), Ministério Público (MP) e Associação dos Conselhos Tutelares do Paraná.

continua após publicidade

Em Apucarana, dos cerca de 12,6 mil alunos matriculados no início do ano letivo de 2017, 235 estão em situação de abandono, o que representa 1,86% do total. Em Arapongas, foram mais de 10,2 mil crianças e adolescentes matriculados na rede estadual neste ano. Destes, 169 estão em situação de abandono, ou 1,65% do total. Rio Bom registrou o maior índice: 6,23%. São 19 alunos em situação de abandono, dos 305 matriculados no município. Segundo o NRE, pais e responsáveis por estes alunos, quando menores de idade, já foram notificados pelas escolas e agora os casos seguem para outros órgãos de defesa dos direitos da criança e adolescente.

“O maior desafio que enfrentamos é que muitas vezes não encontramos as famílias para saber o que está acontecendo. Outro problema é a falta da presença familiar no ambiente da escola. Há casos em que falta interesse dos pais ou responsáveis no desempenho escolar das crianças. Também vemos que muitas famílias não sabem muito bem o que fazer com os jovens, como educá-los com relação a limites”, afirma Rute Marquizete Buratto, responsável pelo Programa de Combate ao Abandono Escolar (PCAE), do NRE de Apucarana.É considerado abandono escolar quando o aluno deixa de frequentar as aulas por um período de cinco dias consecutivos ou sete faltas alternadas, desde que não haja justificativa. O levantamento foi feito através do PCAE, que é um plano de ação desenvolvido pela Seed destinado a combater o abandono escolar. 

continua após publicidade

“As escolas e também o PCAE buscam fazer com que pais e alunos entendam a importância de frequentar as aulas. A escola é o local mais seguro para que essas crianças possam aprender. Fora da escola, na rua, ninguém tem um aprendizado adequado”, diz Rute.A pesquisa aponta ainda que o abandono escolar acontece pelos mais diversos motivos, como desinteresse, gravidez precoce, repetência, casamento, transferência de moradia, resistência dos pais e envolvimento com o mundo do crime. 

“Esses dados vão servir para direcionar as políticas públicas sobre o assunto. É importante destacar que toda a sociedade ganha com as crianças e jovens dentro das escolas. Dados do MP apontam que 90% dos menores apreendidos no estado não estavam na escola. Os outros 10% se mostraram muito mais propensos a serem reabilitados e a não voltarem à criminalidade”, destaca Rute.