Mais lidas
Cotidiano

Companhia aérea erra no embarque de passageiro e o faz viajar 24 mil km a mais

.

O banqueiro mal podia imaginar o que uma soneca lhe custaria. (Foto: SWNS)
O banqueiro mal podia imaginar o que uma soneca lhe custaria. (Foto: SWNS)

Imagine a situação: você está embarcando de volta pra casa em um avião e acaba por dormir durante alguns minutos no voo e quando acorda está a caminho de um outro país que fica há nada menos que 13.500 km do seu destino original e sem o visto de entrada para o mesmo? Essa foi a situação do bancário Samuel Jankowsky, de 29 anos.

O rapaz que mora em Essex, na Inglaterra, estava em uma viagem a trabalho em Cologne, na Alemanha, e teria sua volta para casa marcada pela companhia aérea Eurowings. Ao se deparar com o avião, o rapaz até chegou a estranhar o tamanho da aeronave para um voo tão curto e basicamente doméstico, porém ele não se preocupou pelo fato dos funcionários da Eurowings terem verificado seu cartão de embarque 3 vezes.

O bancário conta ao Daily Mail que acabou adormecendo no voo, já que saiu direto de sua última reunião na cidade para o aeroporto. Ele esperava ter pousado em sua cidade quando acordou e perguntou ao passageiro ao lado onde eles estavam naquele momento e foi aí que Samuel descobriu que ele estava a bordo de um voo para Las Vegas, cerca de 13.500 km de sua casa. Sua reação foi de desespero, pois sua esposa que está grávida de sete meses, o aguardava em casa e poderia ter o bebê antes mesmo dele conseguir voltar.

O cartão de embarque de Samuel era para Essex. (Foto: SWNS)

Quando enfim comprou pelo wi-fi no voo, ele enviou uma mensagem para sua esposa dizendo o que aconteceu e ela imediatamente foi atrás da Eurowings para tentar resolver a volta de Samuel, já que ele não possuía o visto americano para entrar nos EUA. Segundo o bancário, assim que ele desembarcou e não tinha o visto em seu passaporte, foi tratado como um criminoso comum pelos oficiais americanos, que deram uma hora para que toda a papelada da volta fosse feita ou ele ficaria detido ali até na próxima terça-feira quando sairia outro voo para Cologne, cidade de onde ele embarcara.

Ainda de acordo com o publicado, o homem teve que enfrentar a desconfiança de pessoas que acharam que ele só queria entrar nos EUA sem visto e também da companhia aérea que errou seu destino, já que ninguém acreditou muito na conversa de Samuel. Ele conta ainda que assim que conseguiu embarcar de volta para a Alemanha (sua passagem de volta para casa não estava mais válida), ele se sentiu um 'serial killer' pelos olhares dos funcionários da empresa que cometeu o erro com seu embarque.

Toda a viagem de Samuel foi bancada de seu próprio bolso, o que lhe rendeu um dispêndio de quase mil euros, já que ele teve que voltar para a Alemanha e procurar por outros voos de volta para a Inglaterra, já que a Eurowings o proibira de embarcar em seus aviões. Ele acabou indo para Mannheim na Alemanha, ficando na casa de um amigo e conseguindo ir para outro aeroporto cerca de 3 dias depois de todo o incidente.

O banqueiro viajou cerca de 24 mil Km. (Foto: Daily Mail)

A distância entre Essex, onde ele mora com sua esposa e seus 2 filhos, e Cologne, de onde toda a confusão começara é de apenas 560 km, enquanto Samuel viajou quase 24 mil por conta do erro da companhia Eurowings, que em comunicado disse que o erro foi reparado e uma investigação foi feita e o caso concluídoHoje, o bancário diz que tenta enxergar o lado engraçado da situação, como num filme de 'Se beber não case', quando o protagonista entra num voo para um lugar e acaba em outro totalmente diferente. 

Samuel e sua esposa, Monique, que está prestes a ter um bebê. (Foto: SWNS)
×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber