Cotidiano

Mãe de menino de 4 anos que era abusado pelo padrasto é presa por omissão

Da Redação ·
Foto: Pixabay - imagem ilustrativa
Foto: Pixabay - imagem ilustrativa

A Polícia Civil do Estado de Santa Catarina finalizou investigações e prendeu preventivamente I.S.P. (26), suspeita de ser omissa quanto aos abusos físicos, psicológicos e sexuais praticados por seu companheiro R.S. (22) contra seu filho de quatro anos de idade. A informação foi confirmada nesta quinta-feira (27) pelo Núcleo de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso da Delegacia de Polícia Civil da Comarca de Camboriú, no Litoral do Estado. R.S. já está preso desde o dia 04 deste mês.

continua após publicidade

No dia 03 de julho deste ano, a Polícia Civil de Camboriú tomou conhecimento, através do Conselho Tutelar, acerca de um possível caso de maus tratos contra criança, onde a vítima estaria internada no Hospital Ruth Cardoso com diversas lesões, por supostamente “ter batido a cabeça na televisão”, conforme a primeira versão de sua mãe.

Diante destas informações, a polícia instaurou inquérito para apurar os fatos, e durante as diligências realizadas foi esclarecido que cotidianamente o menino era vítima de agressões físicas e psicológicas por parte de seu padrasto.

continua após publicidade

Atos libidinosos
Além disso, o autor ainda teria praticado atos libidinosos com a vítima, tais fatos comprovados mediante Laudo Pericial de Lesões Corporais e Laudo Pericial de Conjunção Carnal, realizados por peritos do Instituto Médico Legal de Balneário Camboriú (IML).

Devido a mãe da vítima saber das agressões e não denunciar, além de ter apresentado versões diferentes sobre os fatos, visando acobertar o suspeito, a mesma foi indiciada, sendo também responsável pelos crimes praticados, não restando dúvidas de que foi omissa na medida em que deixou de agir para evitar o resultado, quando era sua obrigação legal, foi negligente e conivente com as agressões físicas e sexuais.

Prisão preventiva
Por conta disso, a delegada responsável pelo caso representou pela prisão preventiva desta, a qual foi deferida pelo Poder Judiciário da Comarca, e cumprida no início da tarde de quarta-feira (26) pelos agentes do Setor de Investigação e Captura da Delegacia.

continua após publicidade

Mulher ainda nega
Em interrogatório, a acusada negou as acusações, e continuou sustentando que seu companheiro não teria agredido fisicamente e nem molestado seu filho. Após procedimentos cartorários, I.S.P. foi encaminhada ao Presídio Regional de Itajaí, onde permanecerá a disposição do Juízo Criminal.

As informações são do portal Click Camboriu