Cotidiano

Identificação biométrica de torcedores é assegurada através de parceria

Da Redação ·
Clube Atlético Paranaense deve ser o primeiro time a aderir ao sistema de identificação biométrica de torcedores - Foto: Divulgação / Polícia Militar do Paraná
Clube Atlético Paranaense deve ser o primeiro time a aderir ao sistema de identificação biométrica de torcedores - Foto: Divulgação / Polícia Militar do Paraná

A criação de um sistema de consulta aos cadastros de órgãos públicos vai possibilitar a identificação biométrica de torcedores e espectadores de grandes eventos esportivos e espetáculos no Paraná. A medida permite que, desta forma, o público seja identificado assim que chegar ao local do evento. A parceria inédita agrega o Tribunal de Justiça (TJ) do Paraná, a Secretaria de Estado da Segurança Pública e Administração Penitenciária, o Instituto de Identificação do Paraná, o DETRAN-PR e a CELEPAR. O objetivo é garantir mais segurança aos eventos

continua após publicidade

O convênio foi assinado na última semana e a ferramenta já está à disposição dos interessados, mas implantação do sistema não é obrigatória. Dados do Instituto de Identificação do Paraná, do Detran e da Secretaria de Segurança Pública foram coletados para identificar, através da impressão digital, quem pode representar potencial perigo em eventos de grande porte.

A iniciativa é inédita no Brasil e já é estudada a possibilidade de expandir o projeto através de parcerias com outros estados para o cadastro de torcidas visitantes.  O Clube Atlético Paranaense, que já herdou uma infraestrutura da Copa do Mundo, deve ser o primeiro time a aderir ao sistema. O clube quer começar a aplicar a identificação biométrica já no segundo turno do Campeonato Brasileiro. 

continua após publicidade

"Justiça ao torcedor"
A Implantação da identificação biométrica dos torcedores e frequentadores de eventos faz parte do programa “Justiça ao Torcedor”, que, a partir da Resolução nº 01/2017, do Conselho de Supervisão dos Juizados Especiais, publicada em 5 de julho de 2017, foi transformado em “Justiça ao Espectador – Esportes e Grandes eventos”.

A nova nomenclatura enfatiza a abrangência da atuação do programa, que atende estádios de futebol e eventos de grande porte. Além da identificação biométrica, ele ainda é responsável pela instalação do posto do plantão do Juizado do Torcedor e Eventos.