Mais lidas
Cotidiano

Sabe aquela cena de Samwell que te deu náusea? Listamos esse e outros hábitos de higiene nojentos que eram comuns na Idade Média

.

Samwell Tarly recolhendo fezes embrulhou o estômago de muito fãs de Game of Thrones. (Foto: Divulgação)
Samwell Tarly recolhendo fezes embrulhou o estômago de muito fãs de Game of Thrones. (Foto: Divulgação)

Quem assistiu ontem a estreia da sétima temporada de Game of Thrones presenciou uma cena no mínimo nojenta. O personagem Samwell Tarly (John Bradley-West), que nessa temporada se tornou um aprendiz de 'meistre' da Cidadela, teve que se sujeitar a serviços que pouca gente teria coragem de fazer. 

Em determinado momento Samwell recolheu os penicos com excrementos e os despejou numa espécie de baú. Essa parte embrulhou o estômago de muita gente. Você sabia que isso era comum naquela época? 

Aproveitamos e fizemos uma lista de costumes extremamente incomum para os dias de hoje que eram normais na Idade Média. Dá uma olhada.

Banheiro dentro do quarto

Nada daquelas suítes, com chuveiro inox e uma banheira gigantesca. Na Idade Média as pessoas mantinham uma caixa embaixo da sua cama, onde guardavam suas vezes e urina por dias.

E não havia nenhum lugar apropriado para se jogar fora, era abrir a porta e despejar no meio da rua.

Banho era raro

Tomar um banho era algo considerado ruim naquela época. A crença dizia que a água enfraquecia os músculos e ossos, além de gerar doenças.

A recomendação médica era que não se banhasse os recém-nascidos para evitar que os mesmos viessem a falecer pelos supostos males causados pelo uso da água.

Nesse tempo o costume era tomar um banho anual, quem em sua grande maioria ocorria nos meses de maio, levando casamentos a acontecerem com frequência no mês posterior. Até porque o cheiro é mais suportável.

Reutilizar a água era normal

Se o fato de o banho ser algo rejeitado ou anual pode ser nojento para você, imagine ter que se banhar na mesma água que fora utilizar por outras pessoas?

Sim, isso era comum na Idade Média, os famosos banhos comunitários era o meio utilizado pelas massas para se limpar. Mesmo os mais abastados que possuíam sua própria banheira, dividiam a água com outros moradores.

Cidades fediam

Encanamento de esgoto era algo futurista e inimaginável há época para a população, como dito acima a única opção de se livrar dos excrementos era jogar na rua ou em algum local próximo.

Consequentemente o cheiro no odor nas cidades eram fortíssimos, levando igrejas ou locais que se reuniam uma grande quantidade de pessoas a utilizarem incenso com o intuito de amenizar um pouco o cheiro.

Papel higiênico? O que é isso?

Se a higiene era péssima, porque o ilustre habitante da Idade Média iria se preocupar de limpar ‘as partes’ após se aliviar?

Ok, digamos que ele se preocupasse, como isso era feito? Com folhas de plantas ou caso fosse um nobre poderia se utilizar de pedras prontamente colocadas para isso ou até mesmos de lãs.

Poucas opções de roupas

A farta opção de figurinos do século XXI seria algo que chocaria nossos antepassados. O guarda roupa daquela época era composto de poucas opções, as vezes um para cada estação do ano.

Os que não tinham condições de adquirir mais de uma peça eram obrigados a usar a mesma roupa o ano todo.

Provavelmente você se pergunta, como eles lavavam a roupa se possuíam poucas opções para se vestir. A resposta é simples: Lavar uma vez por ano. É isso mesmo, uma vez por ano as roupas eram lavadas com uma mistura de água de rio, urina e soda cáustica. Imagina que cheirinho ficava depois de seco?

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber