Mais lidas
Cotidiano

Vírus atinge sistema de informática da usina nuclear de Chernobyl 

.

 Sistema de informática da usina nuclear de Chernobyl foi infectado por vírus - Foto: Grigoriy Vasilenko/Sputnik
Sistema de informática da usina nuclear de Chernobyl foi infectado por vírus - Foto: Grigoriy Vasilenko/Sputnik

O vírus de resgate Petya, apontado como arma de um ataque cibernético que afetou vários órgãos da Europa nesta terça-feira (27), também seria um dos responsáveis pelos problemas causados em diversos sistemas informáticos da Ucrânia, incluindo da usina nuclear de Chernobyl, conforme informação de autoridades locais.

Pouco antes, países como Rússia, Dinamarca, França e Espanha confirmaram ter sido vítimas de ciberataques que têm como objetivo sequestrar informações de bancos de dados para, em seguida, só liberá-las mediante pagamentos de resgate online. "Nove pagamentos foram feitos em bitcoin até agora associados ao Petya", divulgou a empresa de segurança cibernética Symantec. Na Ucrânia, o incidente afetou principalmente sites do governo e empresas do setor financeiro. 


Mas, segundo representantes da usina nuclear de Chernobyl, citados pelo jornal Ukrainskaya Pravda, o sistema de monitoramento de radiação da instalação também foi atingido e gerou preocupação. Entretanto, eles garantiram que as estruturas em si não foram danificadas e, assim, não houve vazamentos, de acordo com a Agência de Notícias Sputnik. 

Vírus utilizados
Além do Petya, também o vírus Cryptolocker teria sido utilizado nesses ataques. Ambos agem através da prática de ransomware, que codifica dados dos sistemas atacados, impedindo o acesso dos proprietários e usuários. 

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber