Mais lidas
Cotidiano

Pabllo Vittar: a rainha LGBT que está ganhando o Brasil

.

Quando o assunto é referência musical no mundo LGBT, o nome de Pabllo Vittar se sobressai. A figura caricata da jovem de apenas 22 anos não apenas representa a classe LGBT, como pode ser considerado como a nova cara da música brasileira

A interprete de ‘Todo Dia’ conta que não esperava que o sucesso viesse de maneira tão intensa e meteórica. Nascido Phabullo Rodrigues da Silva, em São Luís no Maranhão, já gravou com nomes como Anitta e está prestes a lançar mais um single com outra estrela da música nacional, Preta Gil. “O que tive que enfrentar até aqui me fortaleceu. Eu sei que sou maior que todas as dificuldades que já passei. O sinal disso são as pessoas maravilhosas que me cercam, que estão comigo, que me possibilitam cantar com elas.”, continua ela.

Foto: Thyago Andrade/Brazil News


A TRAJETÓRIA

A cantora e drag queen não conheceu o pai biológico, sendo criado com dificuldade por sua mãe juntamente com sua irmã gêmea, Phâmela nunca teve rejeição de sua família. "Quando eu me revelei homossexual não foi uma surpresa. Elas me apoiaram, me ajudaram. Minha mãe topou até se mudar para São Paulo pra eu poder seguir meus sonhos.”, explica Pabllo. Para ele, que teve o início de sua trajetória cantando em coral de igreja católica as maiores dificuldades foram na infância além das dificuldades financeiras que passou com sua família, ele era alvo de bullying por ser mais feminino e ter uma voz mais fina que os garotos de sua idade. "Uma vez um menino jogou sopa quente no meu rosto, só por eu ser diferente. Mas isso nunca me deteve, nunca me senti menor ou pensei em desistir." ressalta ela.

Apesar de sempre perseguir seu sonho desde cedo (suas primeiras apresentações como drag queen foram com cerca de 15 anos), Pabllo considera que o sucesso veio quando tinha que vir. “Eu me mudei pra Minas Gerais um tempo depois de me estabelecer em São Paulo, quando minha mãe se casou novamente me levou com a minha irmã para Uberlândia. Então eu resolvi fazer uma faculdade, mas jamais desisti da música. Estava cursando design na Federal, quando os convites começaram a surgir e, eu resolvi tomar as redes da minha vida e me entregar a minha paixão que é estar nos palcos, ser a ou o Pabllo, ser quem eu nasci pra ser. “, ressalta ela.

Pabllo participou da campanha da Adidas ano passado. (Foto: Reprodução Adidas)


A artista sempre deixou claro que a própria Pabllo (adaptação de Phabullo) já é seu nome artístico, seu alter ego nos palcos e que não possui sexualidade definida. “Nunca precisei de nome feminino para ser uma drag. Só o Vittar que foi uma invenção própria. Antes era Knowles, como Beyoncé que sou muito fã. Maravilhosa, né? Mas eu acho que foi o Vittar que fez a diferença” se diverte Pabllo.

Sempre de sorriso fácil, Pabllo não se rotula. (Foto: Reprodução)


Poucos sabem, mas além de cantora e drag Pabllo também é compositora. A música ‘Todo Dia’ foi escrita por ela. Segundo ela a letra fala de liberdade, de ser ou fazer o que quiser, correr atrás do que ou de quem bem entender sendo carnaval ou não. “Eu quero que as mulheres se aceitem, que as pessoas sejam quem elas quiserem, mas que busquem seus direitos acima de tudo.”, finaliza Pabllo que luta veementemente pelos direitos dos LGBT e estará presente na parada gay deste ano, no domingo (18), juntamente com Anitta e Naiara Azevedo no trio elétrico do aplicativo Uber.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber