Mais lidas
Cotidiano

Homem de 80 anos é amarrado e assassinado um dia após sair da prisão

.

Quatro rapazes abordaram o idoso, o amarraram e começaram a agredi-lo - Foto: portal Agora.com
Quatro rapazes abordaram o idoso, o amarraram e começaram a agredi-lo - Foto: portal Agora.com

Um homicídio ocorrido no final da tarde de terça-feira (6) em Mandaguari, no norte do Paraná, chama a atenção pelas peculiaridades. Sebastião Medeiros, de 80 anos, foi morto com pancadas na cabeça e outras partes do corpo, um dia após sair da prisão. Os autores do assassinato fugiram e ainda não foram identificados pela polícia. Esse foi o primeiro homicídio registrado neste ano em Mandaguari.

O crime aconteceu frente à Unidade Básica de Saúde (UBS) do Jardim Boa Vista. Ao lado do corpo a polícia encontrou uma pedra grande com manchas de sangue.

A Polícia Civil confirmou que Sebastião havia saído do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Maringá no dia anterior. Medeiros faleceu perto do local onde, em abril de 2008, ele teria matado Ivanilda de Fátima da Silva, que na época tinha 36 anos. Ela era amásia dele e foi esfaqueada próximo ao salão da associação do bairro. 

Vários crimes
Policiais civis acrescentaram que esse foi apenas um dos crimes que Sebastião teria cometido. A ficha criminal do ex-presidiário é mais extensa e ele é apontado como autor de pelo menos outros três homicídios. Mas idoso foi colocado em liberdade por conta de prazos legais estabelecidos pela Lei de Execuções Penais.

Acolhido por sobrinho
Populares relataram à polícia que ao sair da prisão, Sebastião foi acolhido por um sobrinho que mora no Jardim Boa Vista. Durante o dia, os dois foram ao Fórum para Sebastião se apresentar e se dirigiram à UBS, onde ele tinha consulta marcada com um dentista. Ao dar uma saída rápida do postinho de saúde para visitar um amigo, quatro rapazes abordaram o idoso, o amarraram e começaram a agredi-lo, conforme pessoas que testemunharam o crime.

Histórico de violência
Policiais ressaltaram que a princípio nenhuma linha de investigação será descartada. Segundo investigadores, Sebastião tinha um histórico de violência, alguns desafetos na cidade e até mesmo pessoas que não queriam a presença dele no bairro. Uma equipe do Instituto de Criminalística de Maringá esteve no local do homicídio. O corpo do ex-presidiário foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) de Maringá.

Com informações e foto do portal Agora.com



×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber