Mais lidas
Cotidiano

 NASA acelera planos de visitar asteroide com reserva metálica de US$ 10.000 quatrilhões

.

estima-se que o corpo celeste contenha 10.000 quatrilhões de dólares em ferro - Foto: NASA
estima-se que o corpo celeste contenha 10.000 quatrilhões de dólares em ferro - Foto: NASA

A agência aeroespacial norte-americana - NASA - apressou uma viagem planejada para 16 Psique, um valiosíssimo asteroide feito quase inteiramente de metal de níquel-ferro– estima-se que o corpo celeste contenha 10.000 quatrilhões de dólares em ferro. Se de alguma forma nós pudéssemos processar os minerais de 16 Psyche e trazê-los à Terra, nossa economia global comparativamente pequena de 78 trilhões de dólares provavelmente desmoronaria. Mas para a estabilidade econômica do Planeta Azul, a NASA planeja observar, mas não extrair nada.

“É um objeto muito estranho”, diz Lindy Elkins-Tanton, cientista da NASA e diretora da Escola de Exploração da Terra e do Espaço da Universidade Estadual do Arizona, nos EUA. “Mesmo se pudéssemos pegar uma grande peça de metal e arrastá-la de volta para cá, o que você faria?”, acrescenta. 

“Você poderia ficar com ele, escondê-lo e controlar o recurso globalmente – como diamantes são controlados corporativamente – e proteger o seu mercado? E se decidíssemos trazer ele para cá para resolver os problemas de recursos de metal da humanidade para sempre? Isso é pura especulação, obviamente”.

O 16 Psique, nomeado em homenagem a Psiquê, uma humana que ganhou a vida eterna na mitologia grega, é um dos asteroides mais massivos que já foram descobertos no cinturão de asteroides até agora – um disco empoeirado localizado entre as órbitas de Marte e Júpiter. 

240 km de diâmetro
Medindo 240 km de diâmetro, não é nem de longe tão grande quanto alguns dos outros asteroides conhecidos no cinturão – o maior, Ceres, tem um diâmetro de 945 km -, mas tem a fama de ser o maior corpo de ferro exposto no cinturão de asteroides.

O 16 Psique  tem  240 km de diâmetro - Foto - NASA

Se a NASA tiver sucesso em sua missão, Psique oportunizará aos seres humanos sua primeira chance de explorar um mundo feito de ferro– e não de rocha ou gelo. A agência espacial havia anunciado originalmente que iria lançar sua missão de descoberta de 16 Psique em 2023, mas adiantou a viagem para o verão de 2022.

Quatro anos mais cedo
A sonda Psique da NASA deve chegar ao asteroide de metal quatro anos mais cedo do que o inicialmente previsto, graças à descoberta de uma trajetória mais eficiente que vai levar a sonda para o seu destino em 2026.

Desafio
“Nós desafiamos a equipe de projeto da missão a explorar se uma data de lançamento anterior poderia fornecer uma trajetória mais eficiente para o asteroide, e eles conseguiram de uma maneira ótima”, afirma Jim Green, diretor da Divisão de Ciência Planetária na sede da NASA em Washington . “Isso nos permitirá cumprir nossos objetivos científicos mais cedo e com um custo reduzido”, comemora.

 As informações são d arevista Science Alert

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber