Mais lidas
Cotidiano

Após novos escândalos Trump pode sofrer impeachment? Entenda

.

Foto: Reuters
Foto: Reuters

Em uma pequisa divulgada hoje, (16), feita pela Public Policy Polling, constatou que 48% dos americanos querem o impeachment de Donald Trump, sendo que apenas 43% dos entrevistados acreditam que Trump conseguirá terminar seu mandato.

Em contrapartida, cerca de 41% dos entrevistados estão se opondo a rito que culminou na saída de alguns presidentes de seus cargos bem recentemente, como o caso da ex-presidente do Brasil Dilma Rousseff.

Enquanto apenas estivermos relatando pesquisas o presidente ainda poderá dormir tranquilo. Porém o que o apavoraria, seria o fato de o impeachment ser iniciado. Alguns congressistas americanos inclusive já estão se movimentando para isso acontecer.

Logo após a demissão de James Corney, chefe de investigações do FBI, o congressista Al Green alegou que tal feito seria uma maneira de Trump obstruir a justiça, já que ele investigava as supostas ligações entre o presidente norte americano e a Rússia, considerando assim uma violação ao seu posto.

Porém um último fato que está acarretando na especulação midiática em torno de um possível processo de impeachment, são as declarações dadas por Trump ao governo russo. Tais informações, consideradas ultra secretas violariam um dos juramentos de Trump ao assumir o cargo: o presidente ao divulgar informações altamente confidenciais poderia teoricamente colocar vidas americanas em risco ou arriscar seriamente o compartilhamento de informações com outros países.

Casos de quebra de juramento do cargo mais poderoso do país e talvez do mundo, já acarretaram em outros processos para ex-presidentes americanos, como o caso do ex- presidente Andrew Johnson, que se ocupou o cargo após o assassinato de Abraham Lincoln, surpreendendo muitos de seus aliados, ele ofereceu anistia aos oficiais confederados, violando as proteções de direitos civis para ex-escravos. Isso levou a uma onda de raiva contra ele no Congresso, que resultou em seu impeachment por motivos que incluíam ser "desatento dos altos deveres de seu juramento de ofício", assim como Richard Nixon após o escândalo da Watergate e Bill Clinton, ao mentir sob juramento.

O que poderia a vir salvar Trump caso ocorresse o processo, seria o senado americano. Como Trump ainda detêm majoritariamente o poder de votação através de congressistas republicanos, pouco provável seria a aprovação de processo semelhante.Caso os republicanos venham a ter uma forte oposição no próximo ano, as chances de Trump sofrer o processo de impeachment são incontestáveis.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber