Mais lidas
Cotidiano

Manuscritos criam polêmica ao relatar que Jesus tinha o poder de mutação

.

Foto: Getty
Foto: Getty

Dois textos decifrados simultaneamente nos EUA trazem uma nova polêmica aos cristãos. Recentemente traduzidos da língua copta – uma espécie de egípcio – datados há mais de 1200 anos, revelam que Jesus teria a capacidade de se transformar em quem desejasse, mudando sua fisionomia ou cor.

Os textos que se encontram respectivamente no museu e biblioteca Morgan em Nova York e na Universidade da Pensilvânia. Eles ainda relatam que Jesus teria jantado com Pôncio Pilatos na noite anterior a sua crucificação e que o mesmo teria oferecido seu filho para cumprir o sacrifico no lugar de Jesus.

De acordo com o Express, a polêmica ainda vai mais longe, pois em um dos trechos é possível entender o beijo de Judas em Jesus como uma forma de identificação, ao passo de que eles não conseguiriam reconhecer Jesus, caso ele tivesse se transformado em outro alguém.

Nos manuscritos constam ainda que Jesus teria jantado com Pilatos ao quinto dia da semana, abençoando a ele e toda a sua casa. Considerado um santo na religião Copta, Pilatos ainda teria sido retratado como um homem generoso para com Jesus.

De acordo com a própria publicação, os historiadores acreditam que nem mesmo quem escreveu os textos confiam na sua origem, já que a época em que os mesmos foram escritos, não havia muita confiabilidade na historia, apenas acreditava-se no que queria.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber