Cotidiano

Manifestantes pró Lava Jato espalham mais outdoors contra Lula em Curitiba

.

Outdoor contra Lula no perímetro urbano de Curitiba - Foto: Reuters/Rodolfo Buhrer
Outdoor contra Lula no perímetro urbano de Curitiba - Foto: Reuters/Rodolfo Buhrer

Grupos contrários ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva espalharam mais outdoors contra ele no perímetro urbano de Curitiba, na véspera do dia de seu depoimento ao juiz Sérgio Moro, que conduz os processos da Lava Jato na primeira instância.

Um delesestampa uma caricatura do ex-presidente vestido de presidiário e com os dizeres “Seja bem-vindo. A ‘República de Curitiba’ te espera de grades abertas”. Lula ficará frente a frente com o juiz da Lava-Jato pela primeira amanhã, na sede da Justiça Federal. 

Movimentos sociais e militantes do partido, assim como grupos contrários ao PT e ao ex-presidente, organizam caravanas para a capital paranaense, o que fez com que as autoridades montassem um forte esquema de segurança.

O prédio onde será a oitiva, por exemplo, não terá expediente na quarta-feira e um perímetro de segurança irá isolar o entorno do imóvel. A Justiça também concedeu liminar proibindo acampamentos. 

Anteriormente, a audiência estava marcada para o dia 3 de maio, mas foi remarcada a pedido das autoridades que alegaram justamente a preocupação com o esquema de segurança e a proximidade da data com o feriado de 1º  de maio. 

O deputado Wadih Damous (PT-RJ) classificou os outdoors como “um absurdo”, em entrevista concedida ao O Globo. Em sua opinião, eles podem contribuir para aumentar a tensão. “Fico muito preocupado com o que pode acontecer na rua na quarta-feira. É injúria”, disse.

Pedido de Moro
Em vídeo divulgado por meio de uma rede social no final de semana, Moro pediu para que os manifestantes a favor da Lava-Jato não fossem a Curitiba no dia do depoimento do ex-presidente. Em seu pronunciamento, o juiz afirmou que não há necessidade para isso e pediu para que “deixe a Justiça fazer seu trabalho com normalidade”.