Mais lidas
Cotidiano

Estudante que teve pernas amputadas por erro médico é indenizada

.

Pais de Gemma Rachel e Verdun Hayes Foto: Reprodução
Pais de Gemma Rachel e Verdun Hayes Foto: Reprodução

Um caso extremamente trágico e angustiante. Assim podemos definir o sofrimento da jovem Gemma Haeys, que reside em Cork, a segunda maior cidade da Irlanda. A menina foi diagnosticada erroneamente e teve suas duas pernas amputadas.

O erro médico ocorreu quando Gemma, com apenas três anos na época, foi levada vomitando e com erupções na pele ao hospital South West Doctors, às 5:01 da manhã, tendo o primeiro diagnostico de amigdalite, sendo mandada de volta para sua casa.

Cerca de 4 horas e meia depois, seus pais que a tinham levado pra casa, viram o seu quadro se agravar, levando a pequena novamente ao hospital, dessa vez com o diagnostico preciso, Gemma foi tratada por sua meningite, porém tardiamente para a infecção que tomou conta de suas pernas. "Nós perdemos mais de quatro horas, sendo que Gemma deveria ter sido internada e medicada com antibióticos já na primeira vez em que a levamos ao hospital." afirma a mãe da garota Rachel Haeys, autora do processo, de acordo com o Irish Times.

Hoje, após 12 anos de intervenções cirúrgicas e sofrimento, a Suprema Corte Irlandesa, decidiu por indenizar a jovem Gemma em mais de R$19 milhões.
Nos autos consta também um processo contra o médico que atendeu Gemma em sua primeira ida ao hospital em 2005, Leon Britz.

Nos últimos 12 anos, a jovem Gemma teve além de suas pernas amputadas, que passar por mais de 130 cirurgias para se recuperar das sequelas de um disgnóstico errôneo. 

Já fora da corte, o advogado da família, Colm O'Riain, disse que o dinheiro será usado para proporcionar a qualidade de vida que Gemma merece e todos os cuidados necessários ao seu estado atual.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber