Mais lidas
Cotidiano

EUA e Coreia do Norte: Aumenta a tensão e China pede volta do dialógo

.

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Apenas um dia após a Coreia do Norte declarar que os EUA estão forçando uma guerra nuclear, a China se posiciona de uma maneira pacificadora no conflito entre os dois países.

O país, que está no meio do impasse entre EUA e a Coreia do norte, está tentando agir de uma maneira mais branda, pedindo aos envolvidos que parem "de irritar um ao outro" e que cessem com as provocações.

A China que é a principal aliada da Coreia do Norte, teve um ultimato do governo americano, para que controlasse mais os programas de testes com armas nucleares de sua vizinha nortenha, alertando que para Donald Trump, a era da paciência acabou.

Nesta última semana, EUA e Coreia do Sul, treinaram em conjunto suas estrategias aéreas, utilizando aviões que bombardearam certas regiões coreanas, aumentando ainda mais a tensão da Coreia do Norte, que já disse ao governo chinês que a situação está cada vez mais delicada. 

Em outra demonstração clara de poderio bélico, o governo americano enviou também um porta-aviões para o continente asiático, fazendo com que a China se alarme e tente colocar "panos quentes" nas tensões.

De acordo com o Independent, o porta voz do Ministério das Relações Exteriores do governo Chinês, Geng Shuang, fez um apelo para que o diálogo voltasse a mesa dos comandantes das duas nações envolvidas: "Regressem ao caminho das negociações o mais rapidamente possível."

Trump diz se sentir "honrado" sobre encontro com ditador norte-coreano

O treinamento estratégico com bombardeios ocorridos na semana que se passou, foram realizados logo após Donald Trump levantar suas sobrancelhas, dizendo que se sentiria "honrado" em encontrar com Kim-Jong-Un. "Se esse encontro fosse apropriado, eu me sentiria honrado em fazê-lo." disse o presidente ao Bloomberg News.


Porém, o porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, deixou claro que ainda não há condições para que esse encontro ocorra no momento.

Em contrapartida, sobre o treinamento, a Coreia do Norte afirma que dessa maneira, os EUA estão forçando cada vez mais o acontecimento de uma guerra nuclear, o que aumenta as expectativas de que nessa semana seja realizado o sexto teste com armas nucleares no território coreano, violando as resoluções do Conselho de Segurança da ONU.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber