Mais lidas
Cotidiano

Detran Paraná faz alerta com “Bilhetes da Morte”

.

Campanha para conscientizar motoristas a não dirigirem embriagados. Foto: Assessoria
Campanha para conscientizar motoristas a não dirigirem embriagados. Foto: Assessoria

O Departamento de Trânsito do Paraná (Detran) convidou uma personagem sinistra para alertar motoristas sobre os riscos de combinar bebida alcoólica e direção. O vídeo “Bilhetes da Morte” usou câmeras escondidas para filmar a reação de pessoas em um bar ao receber um recado, e alerta, da própria Morte. 

“Bebeu? Quer ir embora comigo?”; “Se não for embora de táxi, te pego lá fora”; “Vai dirigir depois de beber? Te encontro no primeiro semáforo”, perguntam os bilhetes. Só então o garçom revela a identidade de quem os enviou. 

“É uma brincadeira, mas com uma mensagem de impacto. Ao ver o ator fantasiado, de capa e foice, as pessoas se assustam, não com medo dele, mas conscientes de que as consequências de beber e dirigir são fatais. Assim, começam a repensar a forma de voltar para casa e preferem pegar um táxi, carona, transporte público”, conta o diretor-geral do Detran, Marcos Traad. 

O vídeo, produzido por meio da Secretaria de Estado da Comunicação, faz parte das ações do Movimento Maio Amarelo e está disponível na página www.facebook.com/DetranPR e também no site do Detran. 

MORTES - No Brasil mais da metade das mortes no trânsito são causadas pelo consumo de álcool. Segundo a Associação Brasileira de Estudos de Álcool e Outras Drogas (Abead) em 61% dos acidentes de trânsito registrados no país, o condutor havia ingerido bebida alcoólica. Entre os casos fatais, o índice sobe para 75%. 

No Paraná, dirigir sob influência do álcool ou embriagado corresponde a 10% dos acidentes com mortes nas rodovias federais. Um levantamento da Polícia Rodoviária Federal revela que essa é quarta maior causa de acidentes no Estado, ficando atrás apenas de excesso de velocidade (31,2%), falta de atenção (28,5%) e desobediência a sinalização (11,2%). 

FISCALIZAÇÃO - Além de investir em campanhas educativas, o Governo do Paraná investe no chamado tripé de segurança viária, que inclui educação para o trânsito, engenharia de tráfego e fiscalização. Em março, o governador Beto Richa entregou 384 bafômetros para a Polícia Militar usar em blitze de trânsito. Os novos equipamentos foram comprados pelo Detran-PR e fazem parte de um total de 768 unidades que serão entregues pelo Governo do Estado até 2018.

RIGOR: A Lei Seca, em vigor há mais de sete anos, determina que o condutor que tiver nível igual ou superior a 0,3 miligramas de concentração de álcool por litro de ar alveolar pode ser preso. Neste caso, o motorista comete crime de trânsito e deve ser encaminhado à delegacia. 

Quem se recusa a fazer o teste bafômetro, ou qualquer exame que detecte a influência de álcool ou drogas, paga multa de R$ 2.934,70, tem a carteira de habilitação suspensa por 12 meses e o veículo retido. Além disso, o agente de trânsito pode fazer a comprovação da embriaguez por meio de testemunhas, vídeos e sintomas evidentes como hálito, sonolência e agressividade.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber